PROSUB

O Programa de Desenvolvimento de Submarinos (PROSUB) é um Programa a cargo da Marinha do Brasil que tem como objetivo a produção de quatro submarinos convencionais e a fabricação do primeiro submarino brasileiro com propulsão nuclear. Lançado em 2008, o PROSUB contempla, além dos submarinos, a construção de um complexo de infraestrutura industrial e de apoio à operação dos submarinos, que engloba os Estaleiros, a Base Naval e a Unidade de Fabricação de Estruturas Metálicas (UFEM) no município de Itaguaí - RJ.

Como resultados iniciais, foi inaugurado, em fevereiro de 2018, o Estaleiro de Construção e em dezembro de 2018 foi lançado ao mar o Submarino Riachuelo, o primeiro submarino construído no âmbito do Programa. Em outubro de 2019 foi realizada a união das sessões do submarino Humaitá, o segundo submarino convencional do Programa, que será lançado ao mar em 2020. País com dimensões continentais de 8,5 mil quilômetros de costa, o Brasil tem o mar como uma forte referência em todo o seu desenvolvimento. A imensa riqueza das águas, do leito e do subsolo marinho nesse território justifica seu nome: Amazônia Azul. É nessa área marítima que os brasileiros desenvolvem atividades pesqueiras, 95% do nosso comércio exterior e a exploração de recursos biológicos e minerais. Para proteger esse patrimônio e garantir a soberania brasileira no mar, a Marinha do Brasil investe na expansão da força naval, sendo o PROSUB parte essencial desse investimento.

O PROSUB dotará a indústria brasileira da defesa com tecnologia nuclear de ponta. A concretização do programa fortalece, ainda, setores da indústria nacional de importância estratégica para o desenvolvimento econômico do país. Priorizando a aquisição de componentes fabricados no Brasil, o PROSUB é um forte incentivo ao nosso parque industrial.

No dia 12 de agosto de 2020, mais um marco importante foi cumprido no âmbito do PROSUB, quando o Submarino “Riachuelo” (S 40) realizou com êxito os testes previstos para o sistema de propulsão na superfície, em prosseguimento ao extenso programa de provas de aceitação no mar. Além dessas verificações, também foram testados satisfatoriamente o sistema de governo (lemes horizontais e vertical) e sistemas de navegação, cujos resultados habilitarão o prosseguimento das referidas provas com elevado grau de segurança da plataforma.

Durante a fase em questão, os exercícios preconizados foram integralmente cumpridos, tendo o “Riachuelo” percorrido 8 milhas náuticas na superfície, em área marítima situada no interior da Baía de Sepetiba, no litoral sul do Rio de Janeiro.

O cronograma atual do PROSUB planeja a conclusão dos testes de mar referentes à plataforma do “Riachuelo” até dezembro de 2020, o lançamento ao mar do “Humaitá” em dezembro de 2020, do “Tonelero” no terceiro trimestre de 2021 e do “Angostura” no terceiro trimestre de 2022. O “Álvaro Alberto”, primeiro submarino convencional com propulsão nuclear brasileiro (SN-BR), tem seu lançamento ao mar previsto para 2029. O SN-BR, assim como a incorporação dos quatro submarinos classe “Riachuelo”, elevarão substancialmente a capacidade de resposta eficiente do Poder Naval frente ao enorme desafio de controle e proteção da “Amazônia Azul”, que encerra grandes reservas naturais e representa um terço da extensa fronteira do País.

Linha do tempo

 

2010

  • Teve início nas instalações da DCNS, na França, a construção dos submarinos convencionais S-BR, com o corte da primeira chapa de aço do casco resistente para as seções S3 e S4 que compõem a parte de vante do S-BR1. Este evento representa o começo da capacitação dos engenheiros e técnicos da Marinha, NUCLEP e Itaguaí Construções Navais (ICN), como parte do processo da transferência de tecnologia para a construção dos submarinos.

  • Em paralelo ao início da construção das seções S3 e S4, teve início, em Toulon, sul da França, o treinamento para engenheiros da Marinha sobre a política de manutenção dos submarinos S-BR, assistência técnica e a transferência de tecnologia, principalmente por meio de on-the-job training, do Sistema Sonar e do Sistema de Combate.

2011

  • Foi entregue à ICN o primeiro lote de materiais necessários à fabricação da “Seção de Qualificação”, utilizados nas etapas de qualificação do corpo técnico da Marinha nas instalações da NUCLEP. Esse evento foi de grande importância, pois representou o processo inicial de recebimento e transporte dos lotes de materiais para a construção dos novos submarinos, compreendendo a preparação, inspeção técnica, conferência, aceitação final e embarque.

  • No Brasil, a construção dos submarinos convencionais teve início em 16 de julho com o corte da primeira chapa de aço para a “Seção de Qualificação” na NUCLEP. O passo seguinte foi a fabricação das cavernas (reforços estruturais da estrutura do casco) e das seções do casco resistente; a fabricação das estruturas internas (tanques, suportes e tubulações), que estão sendo executadas na Unidade de Fabricação de Estruturas Metálicas(UFEM), assim como, a equipagem das seções fabricadas na França.

2013

  • As seções S3 e S4 do submarino Riachuelo, fabricadas na França com a participação de técnicos e engenheiros brasileiros, em treinamento, chegaram na UFEM. No Brasil, a fabricação na NUCLEP das demais seções iniciou-se em abril de 2012, com o corte da primeira chapa, e terminou em 2015.

2017

  • Foi realizado o embarque da plataforma de vante (cradle) no interior do Submarino “Riachuelo” (SBR-1). O cradle de vante consiste na maior plataforma dessa classe de submarinos, onde foram instalados diversos equipamentos, tais como: compressores, trocadores de calor e bombas e sala de controle e de navegação do submarino.

2018

  • Todas as seções do S-BR1 (Riachuelo) seguem para o Estaleiro de Construção onde são unidas e integradas.

  • No dia 5 de dezembro, no Complexo Naval de Itaguaí-RJ, o S-BR1 (Riachuelo) foi movimentado do Estaleiro de Construção para o shiplift, elevador de navios que será responsável pelo lançamento da embarcação ao mar.

    No dia 14 de dezembro, a Marinha lançou ao mar o Submarino “Riachuelo”, o primeiro de uma série de quatro submarinos convencionais e um com propulsão nuclear que estão sendo construídos no escopo do Programa de Desenvolvimento de Submarinos (PROSUB).

2019

  • No dia 25 de abril, foi realizada a transferência da primeira seção do submarino “Humaitá”, o segundo dos quatro convencionais do Programa de Desenvolvimento de Submarinos (PROSUB).

  • A Marinha do Brasil (MB), por meio do Programa de Desenvolvimento de Submarinos (PROSUB), deu mais um passo no avanço da produção para a entrega do Submarino “Humaitá” (SBR-2), o segundo dos quatro submarinos convencionais desenvolvidos pelo PROSUB. Foi realizada, em 30 de maio, a transferência da segunda Seção do SBR-2.

  • A Marinha do Brasil concluiu, na tarde de 11 de outubro, uma importante etapa da construção do Submarino “Humaitá” (SBR-2), o segundo dos quatro previstos no Programa de Desenvolvimento de Submarinos (PROSUB).

  • O Submarino “Riachuelo” foi submetido, com sucesso, no dia 20 de novembro, ao teste de imersão estática, procedimento decisivo para avaliação de suas condições de estabilidade no mar.

2020

  • Nos dias 20 e 21 de maio, foram realizados os testes de desempenho da propulsão do Submarino “Riachuelo”. A atividade marca a retomada da verificação de desempenho do sistema de propulsão diesel-elétrico do submarino.

  • No dia 25 de junho, foi realizado o embarque da plataforma auxiliar de ré (cradle) no interior do Submarino “Tonelero”, nas instalações da Unidade de Fabricação de Estruturas Metálicas, em Itaguaí-RJ.

    Em 29 de junho, foi realizado o embarque da plataforma auxiliar de gabinetes elétricos (cradle elétrico), montada no interior do Submarino “Tonelero”.

  • O Submarino "Riachuelo" realizou a primeira navegação independente, sem a necessidade do uso de rebocadores. Foram testados os lemes do submarino, o sistema de navegação e propulsão, os diesel geradores, as cargas das baterias no mar, o sistema de comunicação e realizado treinamento geral com a tripulação.

2029

Previsão de lançamento ao mar do submarino “Álvaro Alberto”, primeiro submarino convencional com propulsão nuclear brasileiro (SN-BR).