Posto Oceanográfico da Ilha da Trindade é chefiado por uma mulher pela primeira vez

15/04/2018

 

 
O Posto Oceanográfico da Ilha da Trindade (POIT), mantido pela Marinha do Brasil, tem pela primeira vez uma mulher na chefia. A Capitão de Corveta (T) Rosângela dos Santos Farias, que é pedagoga, assumiu a função no último domingo, 08 de abril, durante uma cerimônia militar presidida pelo Capitão de Fragata Luis Felipe Silva Santos, da Secretaria da Comissão Interministerial para os Recursos do Mar (SECIRM).
 
Comandante Rosângela é a nova chefe do POIT
 
 
Na ocasião, a comandante, que ingressou na Marinha em 2001, contou que chefiar o POIT sempre foi um sonho: “Para mim está sendo um momento maravilhoso, é um desafio que eu me propus há muito tempo, há mais de 10 anos. É um sonho antigo e eu me sinto muito privilegiada de estar aqui, principalmente nessa situação de ser a primeira mulher a exercer esse cargo. Sei que a responsabilidade é muito grande, mas darei o meu melhor”.
 
Para chegar à Ilha da Trindade, distante cerca de mil e duzentos quilômetros do continente, a comandante Rosângela enfrentou três dias de mar, em uma viagem no Navio Patrulha Oceânico “Apa”. Pelos próximos quatro meses, ela tem a missão de coordenar cerca de 30 militares, todos homens, para que as tarefas designadas pelo Comando do Primeiro Distrito Naval ao POIT sejam cumpridas. A presença da Marinha na Ilha da Trindade tem como principal objetivo ocupar e garantir a soberania dessa parte do território nacional, que tem uma extensão de 9,2 km².
 
O Capitão de Corveta (T) Carlos Luís Fernandes Ribeiro, que passou a chefia do POIT para a Capitão de Corveta (T) Rosângela, ressaltou que a Marinha sempre esteve à frente na inclusão das mulheres nas Forças Armadas. “A Comandante Rosângela é mais uma pioneira na Marinha na função. É uma mulher de força que, com certeza, conduzirá muito bem o POIT”, afirmou o comandante Ribeiro.
 
Assunção da chefia do Posto Oceanográfico da Ilha da Trindade