Parada Após o Pôr do Sol homenageia Estados membros da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa

10/08/2018

 

 
 
 
Parada Após o Pôr do Sol reuniu duas mil pessoas na Fortaleza de São José da Ilha das Cobras, no Rio de Janeiro-RJ
 
“A Importância do Mar para a Integração e o Desenvolvimento dos Países de Língua Portuguesa” foi o tema da Parada Após o Pôr do Sol, realizada pelo Comando-Geral do Corpo de Fuzileiros Navais (CGCFN), nos dias 6, 7 e 8 de agosto. Ao longo dos três dias, o evento reuniu cerca de duas mil pessoas na Fortaleza de São José da Ilha das Cobras, Centro do Rio de Janeiro-RJ, entre família naval, autoridades civis e militares e Comandantes das Marinhas dos Estados membros da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP).
 
O objetivo do evento foi homenagear os países que compõem a CPLP, que estiveram no Rio de Janeiro entre os dias 7 e 9 de agosto para a V Conferência das Marinhas da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa. Para tanto, a cerimônia militar noturna utilizou-se de narrativas, intercaladas por apresentações das Bandas Marcial e Sinfônica do Corpo de Fuzileiros Navais e do Pelotão de Ordem Unida Silenciosa, marcada pelo manejo de fuzis semiautomáticos 7.62mm, em silêncio absoluto, a partir de gestos feitos pelo comandante.
 
A sigla CPLP foi formada durante a apresentação da Banda Marcial do CFN, ao som do dobrado “1808”. Já a Banda Sinfônica do CFN preparou um pot-pourri que apresentou um pouco do ritmo e da cultura de cada país amigo presente. A Parada Após o Pôr do Sol também contou um pouco da história do Corpo de Fuzileiros Navais, apresentando militares nos papéis do “Fuzileiro Naval de ontem, de hoje e de sempre”, além do “Fuzileiro do amanhã”, interpretado pelo pequeno Guilherme, de seis anos, vestindo um uniforme camuflado, confeccionado especialmente para a ocasião.
 
De acordo com o Comandante da Marinha de Guerra Angolana, Almirante Francisco José, o espetáculo foi uma boa oportunidade para unir ainda mais os países-membros da CPLP. “É muito importante a integração dos países pela diversidade que caracteriza o mundo atual, principalmente no que diz respeito aos grandes desafios. Foi uma linda cerimônia em que nós, que fazemos parte de uma Marinha mais nova, podemos aprender muito com os senhores”, salientou.
 
O Chefe de Estado-Maior da Armada da Marinha Portuguesa, Almirante António Maria Mendes Calado, também afirmou estar muito orgulhoso por ter presenciado uma cerimônia, em suas palavras, “inesquecível”. “Fazemos parte de um conjunto de países que partilha valores e atitudes, e que tem uma maneira própria de estar no mundo. Portanto, foi motivo de grande orgulho participar de uma cerimônia como esta. Não me lembro de ter visto uma festa tão bonita em uma organização militar”, elogiou.
 
O Comandante-Geral do Corpo de Fuzileiros Navais, Almirante de Esquadra (FN) Alexandre José Barreto de Mattos, ressaltou que o tema da Parada Após o Pôr do Sol foi escolhido para prestigiar os países que compõem a CPLP e valorizar sua presença no Brasil. “É uma celebração da mentalidade marítima. O mar nos une, o mar possui presença constante na CPLP, então nada melhor do que uma apresentação como essa, tendo o mar como centro de todo o enredo, de toda a história, para celebrar esse momento de encontro e de amizade entre todos nós”, destacou.
 
A cerimônia de encerramento da Parada Após o Pôr do Sol contou com a presença do Comandante da Marinha, Almirante de Esquadra Eduardo Bacellar Leal Ferreira, do Comandante-Geral do CFN, de outros membros do Almirantado e dos Comandantes das Marinhas de Angola, Cabo-Verde, Guiné Equatorial, Moçambique, Portugal e São Tomé e Príncipe, entre outras autoridades civis e militares.
 
A Banda Marcial do Corpo de Fuzileiros Navais foi uma das atrações do evento