Marinha promove webinário da ComTecPolÓleo sobre o surgimento de óleo e lixo marinho em Fernando de Noronha

31/08/2021
Fonte: Centro de Comunicação Social da Marinha
Webinário reuniu representantes da Marinha do Brasil e da Comunidade Científica
 
A Marinha do Brasil, por meio da Diretoria-Geral de Desenvolvimento Nuclear e Tecnológico da Marinha (DGDNTM), promoveu, em 26 de agosto, o webinário O surgimento de fragmentos de óleo em Fernando de Noronha - um diagnóstico”, no âmbito da Comissão Técnico-Científica para o Assessoramento e Apoio das Atividades de Monitoramento e Neutralização dos Impactos Decorrentes da poluição Marinha por óleo e outros poluentes na Amazônia Azul (ComTecPolÓleo). O evento teve o objetivo de promover uma simulação do que seria uma “sala de situação”, ante a um incidente por poluição hídrica, de forma que fossem aportadas informações daquela localidade, associadas ao melhor conhecimento científico disponível, na área de detecção e modelagem numérica, modelos de dispersão e produtos gerados, bem como identificação de possíveis fontes poluidoras a partir de imagens satélite.
 
Foram formuladas três questões norteadoras, com o propósito de se emitir parecer sobre as possíveis origens dos resíduos plásticos e oleosos encontrados, as características físico-químicas das amostras coletadas, bem como eventuais ações propositivas, cujas respostas comporão Nota Técnica sobre o assunto.
 
O webinário contou com a mediação do Dr. Paulo Nobre (INPE) e com a participação de mais de 60 cientistas, muitos dos quais apresentaram outputs de simulações efetuadas sobre o evento ocorrido e que, aparentemente, é recorrente, conforme informou o Chefe Substituto do Instituto Chico Mendes da Biodiversidade (ICMBio) em Fernando de Noronha, porém em menor intensidade, em eventos pregressos. Foram apresentadas simulações realizadas por pesquisadores cujos projetos de pesquisa são voltados para a detecção da poluição hídrica na Amazônia Azul.
 
O evento ratifica o empenho da Comissão Técnico-Cientifica em fomentar o diálogo entre os membros do poder público, da comunidade científica, das autoridades governamentais nacionais e estaduais, na coordenação de ações que se fazem necessárias para o estabelecimento de um sistema multiusuário para a detecção, previsão e monitoramento de derramamento de óleo no mar, imperiosas para o aperfeiçoamento de técnicas de vigilância e controle de incidentes futuros de derramamento por óleo e outros poluentes, tais como os plásticos, na Amazônia Azul.
 
A ComTecPolÓleo, presidida pela DGDNTM, foi criada pela Portaria nº 313/MB, de 26 de outubro de 2020, e tem por objetivo conceber um mecanismo de articulação técnico-científico inclusivo, em prol do aumento da capacidade de detecção, prevenção de impactos, formulação de ações propositivas, ações de respostas tempestivas, bem como em auxílio à mitigação de danos e à definição de melhores práticas, na eventualidade de incidentes ambientais decorrentes da poluição por óleo e outros poluentes no mar.