Escola de Guerra Naval sedia colóquio internacional sobre “Economia e Indústria de Defesa”

19/04/2019
 
Entre os temas, os especialistas abordaram o perfil da indústria de defesa no País e o impacto da quarta edição do Pró-Defesa
 
A Escola de Guerra Naval (EGN) e a Escola de Comando e Estado-Maior do Exército (ECEME), com apoio do Centro de Estudos Político-Estratégicos da Marinha (CEPE-MB), promoveram, no dia 11 de abril, o Colóquio Internacional “Economia e Indústria de Defesa: Perspectivas para o Desenvolvimento”. O encontro buscou fomentar a reflexão sobre a relevância da Economia de Defesa e da Indústria de Defesa no desenvolvimento dos países e, nesse contexto, o impacto da quarta edição do Programa de Apoio ao Ensino e à Pesquisa Científica e Tecnológica em Defesa Nacional. Financiado pelo Ministério da Defesa, o programa é desenvolvido em parceria com a Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior.
 
Participaram do colóquio os Professores Doutores Antonio Fonfría (Universidad Complutense de Madrid); Thauan Santos (EGN); Patrícia Matos (Universidade da Força Aérea - UNIFA); Hélio Farias (ECEME); Ariela Leske (Escola Superior de Guerra - ESG); e Marcos Barbieri (Universidade Estadual de Campinas - UNICAMP). Respectivamente, eles abordaram a relação governo e indústria de defesa no âmbito europeu; as limitações teóricas e conceituais acerca da Economia de Defesa; orçamento de defesa na América do Sul; os requisitos estratégicos da Base Industrial de Defesa; o perfil da indústria de defesa brasileira; e o Programa Pró-Defesa, especificamente, o projeto sobre “Economia de Defesa”, que conta com a participação da UNICAMP, EGN, ESG, UNIFA e da Universidade Federal Fluminense.
 
O colóquio teve como público-alvo alunos de graduação e pós-graduação, outros membros da comunidade acadêmica, militares e civis interessados no tema.