“Dia Internacional dos Peacekeepers” é comemorado no Grupamento de Fuzileiros Navais de Brasília-DF

27/05/2019
 
Cerca de 200 militares que já atuaram em missões de paz desfilaram para
 marcar o dia que os homenageia
 
Uma cerimônia comemorativa ao Dia Internacional dos Peacekeepers das Nações Unidas foi realizada nesta segunda-feira (27), no Grupamento de Fuzileiros Navais, em Brasília-DF. Este ano, a Marinha do Brasil foi a responsável pela coordenação do evento na capital federal.
 
O Comandante da Marinha, Almirante de Esquadra Ilques Barbosa Junior, destacou a importância da participação da Marinha em missões de paz. “Há vários aspectos importantes: primeiro para o fortalecimento da nossa capacidade de combate devido a passarmos a atuar em missões muito próximas da realidade de emprego das Forças Armadas; outro ponto importante é a articulação entre as Forças, a interoperabilidade. Nessas operações fica muito evidente a importância de termos requisitos operacionais próximos ou muito próximos daquilo que será empregado em situações reais. Isso aproxima as Forças, fortalece a camaradagem e dá outra dimensão para o emprego em termos conjuntos”, explicou. 
 
Para a Capitão-Tenente Maria Almeida, que participou da missão de paz na África, ser mulher em uma operação dessa magnitude é motivo de muita satisfação pessoal e profissional. “Representar o Brasil, especificamente a Marinha, foi motivo de muito orgulho. No aspecto humanitário, foi tudo muito comovente. Ver as crianças, ter aquele contato direto com a população são imagens que vem à minha cabeça e me emocionam até hoje”, relata.
 
O objetivo da comemoração do Dia Internacional dos Peacekeepers é homenagear homens e mulheres que serviram e continuam servindo em Operações de Manutenção de Paz da ONU, com profissionalismo, dedicação e coragem, além de honrar aqueles que perderam suas vidas em prol do cumprimento dessas missões.
A Marinha do Brasil foi a Força coordenadora
do evento na capital federal
 
A data foi instituída pela ONU e marca o início da primeira Operação de Manutenção de Paz das Nações Unidas, autorizada pelo Conselho de Segurança, em 1948, através da Resolução Nº 50, que está em operação até os dias atuais.