CIAsA-FFE realiza primeira fase de avaliação operativa no Batalhão de Operações Especiais de Fuzileiros Navais

28/05/2019
 
Batalhão formado para início das atividades
 
No dia 21 de maio, no Batalhão de Operações Especiais de Fuzileiros Navais, foi realizada a primeira fase da avaliação operativa efetuada pela Comissão de Inspeção e Assessoria do Adestramento da Força de Fuzileiros da Esquadra (CIAsA-FFE).
 
A verificação inicial realizada na primeira etapa possibilitou aos membros da CIAsA-FFE avaliar aspectos relacionados à doutrina, organização, pessoal, ensino, material, adestramento e infraestrutura, que estão diretamente relacionados à efetividade do emprego dos elementos de operações especiais do Corpo de Fuzileiros Navais (CFN).
 
Inspirada em avaliações operativas efetuadas há muito nos navios da Esquadra Brasileira, a CIAsA-FFE tem o propósito de avaliar a capacidade operativa da unidade e todas as condições que contribuem para o sucesso em operações. Em fase de implantação no CFN, tais inspeções têm sido realizadas sob a coordenação do Comando do Desenvolvimento Doutrinário. Para a 1a CIAsA do Batalhão Tonelero, a comissão foi integrada por pessoal do Comando de Operações Navais, da Força de FFE, do Centro de Instrução Almirante Sylvio de Camargo e do Centro de Avaliação da Ilha da Marambaia (CADIM). Ressalta-se ainda a participação, como observadores, do Subchefe de Inteligência Operacional do Comando de Operações Navais, Contra-Almirante (FN) Rogério Ramos Lage, e de integrantes do Grupamento de Mergulhadores de Combate, visando à futura implementação da CIAsA na unidade.
 
A segunda fase de avaliações da CIAsA no Batalhão Tonelero ocorrerá no CADIM, entre os dias 27 e 31 de maio, com a participação das três Companhias de Operações Especiais da unidade. No período, serão realizadas infiltrações por salto semiautomático na água, fast rope, helocasting e com embarcações pneumáticas. Tais atividades contarão com o apoio de uma aeronave C-95 Bandeirante da Força Aérea Brasileira, da Corveta “Julio de Noronha” e de um helicóptero UH-15 da Força Aeronaval, possibilitando a realização de atividades típicas das ações de reconhecimento e das ações de comandos.
 
Inspeção em material de pronto uso individual