Brasil é reeleito para o Conselho da Organização Marítima Internacional

02/12/2019

Organização Marítima Internacional
 
Com uma delegação composta por representantes da Marinha do Brasil, do Ministério das Relações Exteriores,  da Agência Nacional de Transportes Aquaviários (ANTAQ), do Conselho Nacional de Praticagem (CONAPRA) e da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Transportes Aquaviários e Aéreos, na Pesca e nos Portos (CONTTMAF), o Brasil foi reeleito, na categoria B, para o biênio 2020/2021, como membro do Conselho da Organização Marítima Internacional (IMO) na 31ª Sessão da Assembleia, realizada em Londres, no período de 25 a 29 de novembro.   
 
A assembleia é o órgão máximo da IMO, composto atualmente por 174 Estados-Membros, que se reúne uma vez a cada dois anos e é responsável por aprovar o programa de trabalho e o orçamento; determinar acordos financeiros; e eleger o Conselho da Organização, o qual é composto atualmente por 40 membros, distribuídos em três categorias: A (10 membros), B (10 membros) e C (20 membros).
 
O Brasil é membro ininterrupto desde 1967 e, desde 1975, ocupa assento nesta categoria, que é destinada aos Estados com interesse no comércio marítimo mundial. A importância e a credibilidade do País no cenário marítimo internacional foram mais uma vez reconhecidas, o que garante a condição de contribuir de forma atuante e participativa, para as decisões voltadas para promover um transporte marítimo seguro, ambientalmente sustentável, eficiente e em um ambiente de cooperação entre os Estados.