RQ1 - Scan Eagle

 

Função

São empregadas em missões de Inteligência, Vigilância e Reconhecimento, a partir de terra e de navios, da Esquadra e dos Distritos Navais, além de ampliar a capacidade de Busca e Salvamento da Marinha.

Histórico

Para operar o SARP-E (Sistema de Aeronave Remotamente Pilotada Embarcada), a Marinha ativou em 2022 o 1º Esquadrão de Aeronaves Remotamente Pilotadas (EsqdQE-1), subordinado ao Comando da Força Aeronaval.

O ScanEagle foi desenvolvido no início da década a pedido dos Fuzileiros Navais dos EUA, que utilizam a aeronave desde 2004. Leve e dimensões compactas, a aeronave é lançado por uma catapulta e recolhida por meio de um mecanismo de um gancho aéreo.

Possui envergadura de 3,1 metros, comprimento de 1,67 m e peso máximo de decolagem de 23,4 kg. O ScanEagle pode permanecer em voo por até 20 horas e atingir uma altitude de 19.500 pés (5.943 metros). A velocidade de cruzeiro da aeronave é de cerca de 110 km/h.