CB-FN-MO CORREIA


CB-FN-MO Correia

O Cabo Fuzileiro Naval (CB-FN) Gilmar Correia da Silva, pernambucano, de Nazaré da Mata, serve à Marinha do Brasil (MB) há 9 anos e 10 meses. Em 2019, ele participou do Concurso Fuzileiro Naval Padrão, que elege o CB-FN que se destaca entre seus pares pelo alto padrão moral e profissional. No momento do concurso, Correia estava servindo em Salvador (BA) e toda a costa litorânea do País tinha sido atingida por uma mancha de óleo. A Organização Militar em que servia, o Grupamento de Fuzileiros Navais de Salvador (GPTFNSA), tinha empregado todo o seu efetivo na Operação.

“Eu tive que conciliar o dever de cumprir o combate as manchas de óleo e estudar para o concurso do Fuzileiro Naval Padrão. Mantive o foco, me comprometi com a missão, e mesmo não sobrando tempo para a família, recebi apoio total dos meus irmãos de farda e especialmente da minha esposa. Com muita felicidade ganhei o concurso. Hoje faço parte da tripulação do Navio-Escola “Brasil” e participo da XXXIV Viagem de Instrução de Guardas-Marinha.”

Mas a história do CB-FN Correia na MB começou em 2011. Filho do pedreiro Gilberto Correia da Silva e da empregada doméstica Antônia Cândido Reis da Silva, ele não queria decepcionar os pais, que acreditavam nos seus sonhos. “Quando concluí o ensino médio saí da minha cidade no interior de Pernambuco e fui para capital, Recife. Acolhido por minha tia, agarrei a oportunidade de estudo”.

Desde cedo, Correia não escondia a vontade de servir ao País. Surgiu a oportunidade de fazer a prova para o Corpo de Praças de Fuzileiro Naval. “Fiz, passei, e ingressei na MB. A minha primeira Organização Militar como Soldado foi o 1° Batalhão de Operações Ribeirinhas, em Manaus (AM). Lá eu conclui o curso de Operações Ribeirinhas, participei efetivamente das Operações “Ágata”, “Amazônia”, destacamentos de fronteiras Brasil/Colômbia e diversos adestramentos específico em área de selva e operações ribeirinhas.”

Em 2015, o então Soldado Correia concluiu o curso de Cabo no Centro de Instrução Almirante Sylvio de Camargo. Em 2016, serviu no Batalhão de Comando e Controle e teve a oportunidade de participar da Operação “Formosa”. Sua transferência para o GPTFNSA ocorreu em 2017, lugar onde participou de adestramentos de segurança de autoridade e recebeu do Comando, por dois anos, a premiação CB ESCOLL.

“Desde cedo fui instruído a ouvir e a seguir os bons exemplos, que me deram força para alcançar tudo aquilo que almejei, mesmo diante das dificuldades. Agradeço a Deus por estar no lugar certo. Tentarei ser mais um, no meio de tantos outros excelentes profissionais, e poder passar a minha experiência para os que chegam nessa valorosa instituição. ADSUMUS.”