Novos equipamentos científicos são instalados na EACF

PROANTAR

Dentre as atividades científicas planejadas para a 42ª Operação Antártica (OPERANTAR), está prevista a instalação de um sistema de monitoramento atmosférico, incluindo um detector de radiação no módulo Ipanema, localizado no entorno da Estação Antártica Comandante Ferraz (EACF).

A inclusão desse medidor é fruto da parceria entre o Programa Antártico Brasileiro (PROANTAR) e a Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA), que fez a doação do equipamento para detecção de raios gama na atmosfera. Como parte da iniciativa da AIEA, detectores de radiação ambiental estão sendo instalados em diferentes países e continentes, e o módulo Ipanema fará parte dessa rede mundial, enviando dados de forma remota.

O projeto é coordenado pelo Centro de Biogeoquímica Polar e Sub-tropical da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (CBPS-UERJ), associado ao Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia da Criosfera (INCT da Criosfera), e conta com a colaboração de pesquisadores da Universidade do Porto, em Portugal. Também serão feitas medições no âmbito do projeto Aerosol Robotic Network (AERONET), em parceria com a Administração Nacional do Espaço e da Aeronáutica (NASA).

O módulo já possui outros equipamentos científicos em operação, e faz parte da rede de laboratórios remotos do PROANTAR. Um dos objetivos do trabalho é integrar dados atmosféricos (parâmetros físicos, químicos e microbiológicos), de forma simultânea, com os laboratórios autônomos Criosfera 1 e 2, instalados no interior do Continente Branco.