Brasão

 

 

No campo azul, em chefe, o arcabuz e a espada do século XVI, memorando os heróicos bandeirantes, aludem ao operoso Estado, de cujas terras partiram para desbravar os sertões brasileiros, abrindo caminho à ocupação e conquista de todo o território nacional;

O bastão de Mercúrio, filho de Júpiter e deus do comércio, simboliza as relações comerciais mantidas entre os povos desde a mais remota antigüidade, e a âncora, sobrepondo-se à insígnia daquela divindade mitológica, alude à vigilância e proteção da Marinha ao tráfego marítimo comercial, expressão de desenvolvimento e expansão daquelas atividades.

No campo vermelho, abaixo do chefe, as flechas ensangüentadas, simbolizando a coragem, valor, galhardia, generosidade; honra do povo Sebastianense na proteção de nossa costa sob a proteção do padroeiro da cidade.