General Braga Netto visita o complexo do PROSUB



Almirante Olsen inicia a apresentação do PROSUB ao General Braga Netto e comitivas

 

O Chefe do Estado-Maior do Exército (ChEME), General de Exército Braga Netto, conheceu, no dia 22 de janeiro, as instalações do Programa de Desenvolvimento de Submarinos (PROSUB), no Complexo Naval de Itaguaí, onde avança a construção simultânea de três submarinos de propulsão diesel-elétrica previstos no Programa, e onde o Riachuelo (S-BR1), o primeiro do PROSUB, segue com os testes de aceitação no mar, iniciados em dezembro de 2019.

 

Na visita às oficinas da UFEM, na Área Norte do complexo, o General Braga Netto conheceu a complexa montagem de estruturas, equipamentos e sistemas que começam a ser instalados no interior das seções do Tonelero e do Angostura, respectivamente, terceiro e quarto submarinos na “linha de produção” do PROSUB. Em seguida, o ChEME foi conduzido à Área Sul, onde conheceu as obras de construção da futura Base de Submarinos da Ilha da Madeira (BSIM) e o “Main Hall” do Estaleiro de Construção (ESC), atualmente está em curso a montagem dos equipamentos e sistemas do Humaitá (S-BR2), o segundo submarino do PROSUB a ser entregue à Marinha.

 



CheME, Almirante Olsen, Comandante e Tripulação de Recebimento do Submarino Riachuelo em foto oficial no Main Hall

 

Além de visitar o Humaitá, o General Braga Netto conheceu o interior do Riachuelo (S-BR1), cuja transferência para o setor operativo da Marinha está prevista para o final deste ano. A visita do ChEME terminou no prédio do Departamento de Treinadores e Simuladores (DTS), onde as tripulações estão se preparando para operar os novos submarinos.

 

 



ChEME realiza observação ao periscópio do Simulador Tático do DTS

 

O cronograma atual do PROSUB prevê o lançamento ao mar do Tonelero no terceiro trimestre de 2021 e sua entrega ao setor operativo da Marinha no final de 2022. O Angostura deverá ser lançado no terceiro trimestre de 2022 e entregue à Força de Submarinos no final de 2023. O quinto submarino do PROSUB, o Álvaro Alberto (SN-BR), primeiro com propulsão nuclear do Brasil, tem lançamento ao mar previsto para 2029.

 



ChEME visualiza a Mesa Tática do Simulador do DTS

 

O Álvaro Alberto incrementará substancialmente a eficácia de resposta ao enorme desafio de controle e proteção da “Amazônia Azul”. O Brasil é o sexto país do mundo em extensão territorial, com grandes reservas naturais e extensas fronteiras terrestres e marítimas. Projetado sobre o Atlântico Sul, um terço dessas fronteiras são marítimas. Todo esse espaço demanda uma robusta capacidade dissuasória, exercida no mar pela Marinha, para a qual o Álvaro Alberto representará parcela fundamental.

 

Data: 
sexta-feira, 24 Janeiro, 2020