Estaleiros e Base Naval

Em 2010 foram iniciadas o conjunto de obras que constitui a infraestrutura industrial de apoio ao PROSUB, cujo propósito é capacitar o Brasil a produzir e operar submarinos convencionais e com propulsão nuclear.

 

ÁREA NORTE DA BASE NAVAL

A Base Naval é dividida entre as áreas norte e sul, que estão interligadas por um túnel. A área norte fica a 3,5 quilômetros de distância da UFEM. São 103 mil metros quadrados, que abrigarão o Terminal Rodoviário, escritórios da área administrativa do programa, um Batalhão de Defesa Nuclear, Biológica, Química e Radiológica e os controles de acesso ao empreendimento.

 

 

ESTALEIROS E ÁREA SUL DA BASE NAVAL 

São 487 mil metros quadrados destinados a montagem, lançamento, operação e manutenção dos submarinos. São quatro grandes áreas: dois estaleiros, um de construção e outro de manutenção, a base naval e o complexo radiológico. O conjunto terá dois píeres de 140 metros de extensão e duas docas com 140 metros, além de oficinas e áreas administrativas, 13 cais e um elevador de navios (shiplift) — com capacidade para suportar 8 mil toneladas.

 

 

SHIPLIFT

Instalada em área marítima, a plataforma elevatória possui 110 metros de comprimento por 20 metros de largura e sua estrutura suporta cargas de até 8 mil toneladas. O elevador de navios é empregado no lançamento dos submarinos ao mar e no recolhimento para manuntenção. É constituído por uma plataforma estrutural que se move na vertical, possibilitando que a embarcação ao entrar na doca do elevador de navios seja elevada ao nível do cais e movimentada para o pátio ou para o prédio do estaleiro.

 

 

ACESSOS DEFINITIVOS E TÚNEL

O túnel que interliga as áreas sul e norte da base naval tem 703 metros de comprimento e 14 metros de diâmetro. Por esse túnel passará as seções dos submarinos para a montagem final na Área Sul. Além de facilitar o transporte, permite melhor controle de acesso e, consequentemente, maior segurança aos estaleiros e base naval.

 

 

 

 

COMPLEXO RADIOLÓGICO

O complexo radiológico é a área em que serão feitas as trocas do combustível nuclear. Equivale a um prédio de 16 andares interligado a duas docas secas, específicas para os submarinos com propulsão nuclear e dois cais de apoio. Há ainda uma unidade móvel, feita em estrutura metálica, totalmente blindada, para acesso ao reator instalado dentro do submarino.