Queimaduras sempre deixam marcas (visíveis ou não)

Enviado em: 04/06/2020

Vinte e sete pessoas da Família Naval deram entrada nas emergências dos hospitais navais nos últimos três meses, após sofrerem algum tipo de acidente que ocasionou uma queimadura.

O número pode parecer pequeno, mas, se lembrarmos que a maior parte desses acidentes é evitável e, especialmente, se levarmos em consideração as sequelas que uma queimadura pode deixar, esse número ganha outra dimensão. Quantas cicatrizes, visíveis ou não, essas 27 pessoas terão para sempre em suas vidas? E se forem crianças? O trauma poder ser maior?

Em 06 de junho, é celebrado o Dia Nacional de Luta Contra Queimaduras e, anualmente, a Sociedade Brasileira de Queimadura (SBQ) destaca o mês de junho para falar sobre as maneiras de prevenção. Segundo a Sociedade, cerca de 1 milhão de pessoas são vítimas desse tipo de incidente todos os anos.

Em 2020, a campanha da SBQ é voltada para o público infantil, presente em cerca de 40% dos acidentes com queimaduras, sendo a maior parte deles ocorridos em casa. Este ano, essa situação se agravou ainda mais por conta do COVID-19, que determinou o distanciamento social às pessoas, assim como o uso frequente de álcool para prevenir o vírus. Agora, talvez mais do que antes, os cuidados precisam ser redobrados.

Confira aqui as principais causas de queimaduras em criança e as medidas de prevenção:

Fique atento. Previna-se.


Comitê de Comunicação do Saúde Naval




Veja também: