Doença renal: como prevenir

Você sabia que uma a cada dez pessoas no mundo sofre de doença renal? Segundo a Sociedade Brasileira de Nefrologia, há cerca de 850 milhões de pessoas no mundo com a doença. E, a cada ano, aproximadamente 21 mil brasileiros iniciam tratamento por hemodiálise ou diálise peritoneal.

De maneira similar ao trabalho de filtros, os rins funcionam para manter o corpo livre de impurezas. Em condições normais, o sangue é filtrado várias vezes ao dia, fazendo com que todas as toxinas sejam eliminadas na urina. Quando isso não ocorre, substâncias como a ureia e a creatinina se concentram no sangue. Níveis elevados dessas duas substâncias podem sinalizar o início da doença renal.

Uma dúvida muito comum entre a população é sobre a relação dos rins com a pressão arterial. Na verdade, a hipertensão pode ser causa ou consequência de uma doença renal, isto porque o seu controle também é função dos rins, que trabalham para manter as concentrações de sódio normais e regular a quantidade de líquidos no corpo. Desta forma, quando eles não funcionam bem, a pressão arterial pode se elevar e edemas (inchaço) podem surgir em algumas regiões, como ao redor dos olhos e nas pernas.

De acordo com a Sociedade Brasileira de Nefrologia, além da hipertensão e do edema, as doenças renais podem se manifestar pelos seguintes sinais:

  • Fraqueza constante;
  • Náuseas e vômitos frequentes;
  • Queimação ou dor quando urina;
  • Urinar muitas vezes, principalmente à noite;
  • Urina com aspecto sanguinolento (que apresenta ou contém excesso de sangue);
  • Urina com muita espuma;
  • Dor lombar, que não piora com movimentos; e
  • História de “pedras” nos rins.

Quanto aos indicadores de risco para o desenvolvimento da doença, a hipertensão, o diabetes, a obesidade, o tabagismo e o uso indiscriminado de medicações tóxicas para os rins estão entre os principais.

Sabemos que, uma vez instalada, a doença renal pode acarretar perda progressiva do funcionamento dos rins e levar o indivíduo a tornar-se dependente da diálise. Mas, a boa notícia é que quando o problema é diagnosticado precocemente, temos mais chances de um tratamento conservador, que consiste em acompanhamento com nefrologista e nutricionista.

Mas, MUITO MELHOR DO QUE TRATAR É PREVENIR! Por isso, listamos para você algumas práticas recomendadas pela Sociedade Brasileira de Nefrologia para a prevenção da doença renal:

  • Praticar exercícios físicos regularmente;
  • Evitar o excesso de sal, carne vermelha e gorduras;
  • Controlar o peso corporal;
  • Consultar regularmente o seu médico;
  • Controlar a pressão arterial, o colesterol e a glicose;
  • Não fazer uso de medicamentos sem prescrição médica;
  • Não fumar;
  • Cuidar da hidratação; e
  • Não abusar no consumo de bebidas alcoólicas.

Se você tem pressão alta, sofre de diabetes, tem familiares com doença renal, está acima do peso, fuma, tem mais de 50 anos ou tem doença cardíaca, isso significa que tem fator de risco para o desenvolvimento de doença renal. Procure o seu médico para avaliar como estão os seus rins. Não esqueça que o diagnóstico precoce facilita a adoção de medidas que retardam a progressão da doença!

Ana PAULA Almeida do Nascimento
Capitão de Corveta (S)
Conselho Editorial do Saúde Naval




Saiba Mais: