Afasia: saiba mais sobre a condição de Bruce Willis

Enviado em: 05/04/2022


A notícia do afastamento do ator Bruce Willis das telas pegou muita gente de surpresa. O motivo? Afasia. Mas o que é isso? O Saúde Naval explica. Trata-se de um grupo de condições de saúde que podem afetar a capacidade de comunicação. De origem grega, a palavra significa A = ausência e FASIA = falar.

A afasia pode levar à perda - parcial ou total - da capacidade de compreensão ou de expressão, o que faz com que a pessoa mostre dificuldade para entender ou repetir o que ouve, fala, lê ou escreve.

Mas como ela surge? A CT (S) Patrícia Lima, fonoaudióloga, explica que normalmente a afasia ocorre em consequência de algum dano nas áreas do cérebro que controlam a linguagem. A causa mais comum é o Acidente Vascular Encefálico (AVE), conhecido como derrame ou isquemia.

Outros fatores que podem causar a afasia são os tumores cerebrais, traumatismos cranioencefálicos (TCE) e ainda doenças como o Alzheimer. “Normalmente, a afasia é resultado de outra doença. Apenas em alguns casos ela é a doença em si. É o caso da Afasia Progressiva Primária, conhecida como APP”, explica.

TIPOS – existem dois tipos principais. As afasias não fluentes são aquelas em que a dificuldade predominante é com a expressão. Ou seja, a pessoa compreende melhor do que fala. Neste casos, pode haver ausência total de fala ou parcial, com frases curtas ou grande esforço transmitir de poucas palavras.

Já as afasias fluentes, são aquelas em que a pessoa não compreende bem o que ouve, mas mantém a sua capacidade de falar. Pode haver parafasias (troca de uma palavra por outra com alguma semelhança), troca de fonemas (sons), neologismos (“criação” de novas palavras), etc. Muitas vezes, a fala da pessoa é confusa e não é entendida. E, como sua maior dificuldade é de compreensão, a pessoa com este tipo de afasia pode não perceber que não é entendida.

TRATAMENTO – tratar a doença é papel de neurologistas e fonoaudiólogos. Muitas vezes, são necessários exames complementares como tomografia computadorizada ou ressonância nuclear magnética do cérebro para compreender melhor a causa do problema. O objetivo é recuperar ao máximo a capacidade de comunicação verbal e/ou escrita com o tratamento.

Não há como prevenir diretamente a afasia, mas é possível cuidar das condições que podem causar infartos e outras doenças vasculares. Hipertensão, diabetes, tabagismo, obesidade e sedentarismo são fatores de risco que podem ser evitados. “Esse já é um bom caminho para o cuidado com a saúde e você ainda estará prevenindo, indiretamente, as afasias”, alerta.




CT (S) Patrícia Lima
Fonoaudióloga




Veja também: