Como chegar saudável à terceira idade

Enviado em: 16/09/2019

image

“Em primeiro lugar, é preciso definir o que é velhice. No passado, uma pessoa de 50 anos era considerada velha. Machado de Assis se refere, muitas vezes, nos seus contos, a velhos dessa idade. Eu tenho uma nota de um jornal de Manaus do começo do século XX escrita assim: ‘Caminhão atropela velhinha de 40 anos’. O conceito muda com o tempo. A expectativa de vida vem aumentando.” (Dráuzio Varella, médico – em entrevista publicada no Jornal O Globo em 22/08/19)

Com que idade alguém pode ser considerado velho? Difícil responder essa pergunta, não? O fato é que a expectativa de vida aumenta cada vez mais. No mundo, a longevidade tem mudado a visão que temos da velhice e reflete em diversos fatores: cuidados com a saúde, relações afetivas, planejamento financeiro, além de questões maiores para a sociedade e governos com impactos na economia, na ciência, no mercado de trabalho, entre outros.

Sem dúvidas, o perfil de pessoas com idade a partir de 60 anos hoje é diferente das gerações anteriores. Eles hoje são muito mais saudáveis, ativos, independentes, além de contribuírem mais para a atividade econômica.

122 anos

A pessoa que mais viveu no mundo faleceu em 1997 com essa idade. De lá para cá, ninguém ultrapassou esse feito (a recordista atualmente tem 116, é japonesa, estuda matemática e ainda brinca com jogos de tabuleiro). A primeira geração a ultrapassar o recorde dos 122 anos será a dos que têm cerca de 60 atualmente, segundo Carlos André Uehara, presidente da Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia. Mas, para ter uma velhice saudável e aproveitar essa etapa da vida, é preciso se esforçar.

Veja algumas dicas para conquistar o bem-estar na terceira idade:

  • Cuide da sua alimentação. Procure um nutricionista. Há alimentos que podem contribuir para o prolongamento da vida;
  • Coloque a atividade física na sua rotina;
  • Preserve a saúde mental e a memória. Exercite o cérebro com atividades estimulantes;
  • Nutrientes como Omega-3 ajudam a preservar as funções cognitivas (atenção, linguagem, percepção etc.);
  • Mantenha um bom relacionamento com família e amigos;
  • Evite o isolamento, participe de atividades em grupo; e
  • Faça um planejamento financeiro.

Acima de tudo, reveja seus hábitos. Os cuidados devem começar cedo (a partir dos 30 anos, por exemplo). Mas nunca é tarde para melhorar. O cigarro é um exemplo. Se um homem fuma a vida toda e para aos 70 anos, em apenas três meses, a bronquite crônica relacionada ao cigarro diminui e ele começa a sentir-se melhor, a respirar melhor. Esteja na idade em que estiver, mude seus hábitos e aproveite os benefícios do resultado. Envelheça com saúde.

Referência: Especial Longevidade do Jornal O Globo, publicado em 22/08/2019

Comitê de Comunicação do Saúde Naval



Saiba mais em: