Diabetes Saúde - Bucal

Enviado em: 13/11/2019

Segundo dados do Ministério da Saúde, a Diabetes Mellitus (DM), doença caracterizada pelo aumento da glicose no sangue, afeta mais de 8% da população brasileira. Considerando esta situação, os profissionais da área, incluindo o Cirurgião-Dentista, estão cada vez mais alertas para identificar e tratar pessoas com o problema.

Quando falamos de uma doença sistêmica (que afeta todo o corpo humano) como a DM, raramente associamos a possíveis manifestações orais. Você sabia que ela interfere diretamente na saúde de sua gengiva? E, mais ainda, que a sua saúde oral interfere no controle dela? Isso mesmo! É o que chamamos de “via de mão dupla”, ou seja, uma doença influenciará diretamente na outra.

A doença periodontal, isto é, aquela que acomete os tecidos que estão em torno dos dentes, se divide em gengivite (inflamação geralmente com sangramento da gengiva) e periodontite (grau mais avançado, em que o osso que sustenta o dente também é afetado). Os pacientes portadores de diabetes devem estar atentos para essas alterações na gengiva, bem como para outros sintomas, como por exemplo, boca seca, sensação de ardência, presença de aftas, lesões, hálito cetônico (odor bem similar ao de frutas envelhecidas), náuseas e vômitos.

“As doenças periodontais podem alterar o nível glicêmico nesses pacientes, embora essas mudanças não sejam suscetíveis apenas a diabéticos”, afirma a Cirurgiã-Dentista e presidente da Câmara Técnica de Pacientes com Necessidades Especiais (CT PNE) do Conselho Regional de Odontologia de São Paulo, Adriana Zink, ou seja, quando a doença periodontal está fora de controle, o nível de açúcar do sangue poderá aumentar, afetando diretamente o controle da doença sistêmica. Sendo assim, todos nós devemos buscar manter a higiene oral, realizando os seguintes passos:

  • sempre escovar os dentes após as refeições, ou, no mínimo, duas vezes ao dia, por pelo menos 2 minutos. Evitar enxaguar repetidamente, de preferência apenas cuspir.
  • utilizar o fio/fita dental ou escova interdental ao menos uma vez ao dia, principalmente na última higienização antes de dormir; e
  • para evitar o mal hálito, é importante se alimentar em intervalos de tempo menores, não fazendo jejum prolongado.

Se você tem diabetes, deverá manter um tratamento multidisciplinar, incluindo a visita regular ao dentista. Não perca tempo para cuidar de sua saúde de forma integral. Procure imediatamente seu dentista e converse com ele sobre esse assunto. A diabetes é grave e pode afetar o que temos de mais belo: o nosso sorriso!

Maria Elisa Araujo de Azevedo
Capitão de Corveta(CD)
Conselho Editorial do Saúde Naval



Saiba mais em: