PÁSCOA DOS MILITARES É CELEBRADA NO RIO DE JANEIRO SOB A COORDENAÇÃO DA MARINHA

As Forças Armadas, a Polícia Rodoviária Federal, a Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro e o Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Rio de Janeiro celebraram, no dia 31 de maio, a Páscoa dos Militares na Catedral Metropolitana de São Sebastião e na Primeira Igreja Batista do Rio de Janeiro, Centro-RJ.
A autoridade de maior precedência na celebração da Páscoa Militar Católica foi o Comandante Militar do Leste, General de Exército Júlio César de Arruda. Ainda estavam presentes o Comandante do 1º Distrito Naval, Vice-Almirante Flávio Augusto Viana Rocha, o Diretor de Administração do Pessoal da Aeronáutica, Major Brigadeiro do Ar Mauro Martins Machado e outras autoridades das Forças Armadas e Auxiliares.
Em 2019, sob a coordenação da Marinha do Brasil, a missa e o culto simbolizaram o congraçamento da Família Militar Cristã e proporcionaram o fortalecimento da fé entre os militares. Na Catedral Metropolitana de São Sebastião, cerca de três mil militares participaram da missa celebrada pelo Cardeal Arcebispo do Rio de Janeiro, Dom Orani João Tempesta, acompanhada por capelães militares e diáconos.
No decurso da liturgia, representantes militares fizeram um ofertório de símbolos de suas Forças ao Cardeal. Em seu discurso, Dom Orani ressaltou a contribuição dos militares na vida pública do País. Já o Capitão de Fragata (CN) José Paulo Barbosa, concelebrante da missa, afirmou que “a cerimônia revestiu-se com a beleza espiritual quando os militares puderam expor sua religiosidade com a presença na missa”.
O culto evangélico foi realizado na Primeira Igreja Batista do Rio de Janeiro, no bairro do Estácio, e coordenado pelo Primeiro-Tenente (Capelão Naval) Rodrigo Figueiredo. A cerimônia evangélica teve, como autoridade de maior precedência, o Contra-Almirante André Moraes Ferreira e a mensagem bíblica proferida pelo Capitão de Fragata (RM1-CN) Paulo Roberto Muniz Gomes. Aproximadamente mil militares participaram do evento que teve como ponto alto a “Ceia do Senhor” com a distribuição do pão e vinho, simbolizando o corpo e o sangue de Cristo; além da participação da Banda Militar do CIAGA, da Banda da 1ª Igreja Batista do Andaraí e do Coro da 1ª Igreja Batista de Niterói.
Previsto no calendário oficial das Forças Armadas, o evento é realizado fora de época, fazendo alusão aos militares que, no período da Páscoa, estavam envolvidos em missões longe de casa ou escalados para serviços e, por isso, não puderam participar das celebrações religiosas. O significado é o mesmo do calendário cristão, a reflexão sobre a ressurreição de Jesus Cristo.