Delegacia Fluvial de Furnas apoia adestramento de Operações Ribeirinhas no Lago de Furnas

Entre 21 de setembro e 2 de outubro, a Delegacia Fluvial de Furnas (DelFurnas) prestou apoio ao adestramento de Operações Ribeirinhas realizado pelo 3º Batalhão de Infantaria de Fuzileiros Navais e pelo Grupamento de Fuzileiros Navais do Rio de Janeiro, no Lago de Furnas (MG).
Na ocasião, a tropa de Fuzileiros Navais, que contou com um total de 290 militares, adestrou-se nas técnicas de transposição de cursos d’água, batimento de margens e incursões terrestres, entre outras, e incrementou as atividades de inspeção naval, a partir de instruções teóricas e práticas de segurança. A oportunidade serviu para testar a ação e prontidão em situações de emergência, bem como para analisar a capacidade logística diante de um cenário hipotético potencialmente adverso.
O apoio logístico viabilizado pela DelFurnas ao adestramento, que ocorreu de forma inédita no Lago de Furnas, foi essencial para maximizar o emprego de técnicas e táticas pelos militares, que contaram com toda a estrutura necessária para que as atividades transcorressem de forma mais dinâmica e flexível.
Durante esse período, a presença dos militares elevou a sensação de segurança da população na região, ratificando a boa interação da Marinha do Brasil com as instituições locais. Em proveito da ocasião, foi prestada uma assessoria de segurança orgânica preliminar à empresa Furnas S.A., para verificar as vulnerabilidades da barragem da represa. Além disso, foi realizada uma ação de presença em apoio à Polícia Militar do Estado de Minas Gerais, no município de Capitólio (MG) e, ainda, efetuada uma ação cívico-social com a revitalização de duas quadras poliesportivas, no município de São José da Barra (MG).
As Operações Ribeirinhas são constituídas por uma Força-Tarefa composta por Forças Navais, Aeronavais e de Fuzileiros Navais, sendo realizadas em ambientes fluviais ou lacustres e em terrenos marginais adjacentes, tendo como propósito obter e manter o controle de parte ou de toda uma área - ou negá-la ao inimigo. Seus adestramentos possuem a finalidade de preparação para exercícios ainda mais complexos, que geralmente ocorrem na Amazônia e no Pantanal.
Cabe ressaltar que todos os procedimentos sanitários e medidas preventivas recomendados pelos Ministérios da Defesa e da Saúde, bem como pela Diretoria de Saúde da Marinha, foram adotados, a fim de evitar a disseminação da Covid-19.