COMANDO DO 1º DISTRITO NAVAL, CONCESSIONÁRIA LIGHT E AMBIO LANÇAM PROJETO DE EFICIÊNCIA ENERGÉTICA

No dia 17 de outubro ocorreu, no Salão Histórico do Comando do 1º Distrito Naval, a Cerimônia de lançamento do projeto de eficiência energética entre o Comando do 1º Distrito Naval, a Concessionária Light e a empresa Ambio. O evento contou com a presença do Comandante do 1º Distrito Naval, Vice-Almirante Flávio Augusto Viana Rocha, do Coordenador do Programa de Eficiência da Light, Sr Roberto de Miranda Musser, da Gerente de Comunidade e Eficientização Energética da Concessionária Light, Sra Margarete Heleno da Silva; E do Diretor Técnico da empresa Ambio, o Sr. Rodrigo Galina.
 
O Comando do 1º Distrito Naval, em parceria com a empresa Ambio, foi aprovado na 5ª chamada pública de projetos de eficiência energética da Concessionaria Light Serviços de Eletricidade. O projeto de eficiência energética custará um montante de R$ 1.737.365,52, sendo integralmente custeado pela Light e executado pela Ambio, contempla o retrofit dos sistemas de climatização do prédio e rancho deste comando, assim como o retrofit de iluminação no complexo do 1º Distrito Naval.
 
Durante o evento, o Coordenador do Programa de Eficiência da Light, Sr Roberto de Miranda Musser, apresentou o processo de chamada pública de Projetos da Concessionária e ressaltou os principais benefícios do Projeto de Eficiência Energética (PEE) como: a economia de energia e ganhos qualitativos, a exemplo da manutenção e padronização de equipamentos. Já o Diretor Técnico da empresa Ambio, o Sr. Rodrigo Galina, expôs como será executado o PEE no Com1ºDN e os benefícios gerados, como a redução do consumo de energia e a melhoria no desempenho ambiental da Instituição. O Comandante do 1º Distrito Naval enfatizou a importância da iniciativa como estímulo ao uso racional da energia, além das melhorias trazidas pela implantação do PEE no complexo, como é o caso da redução de custos.
 
A estimativa é que após a sua conclusão, a energia do complexo do 1º DN sofra uma redução de custos da ordem de R$500 mil anuais. Estão previstas também melhorias para o conforto dos usuários em função da instalação dos novos sistemas de climatização e iluminação e consequente redução dos custos com manutenção dos equipamentos.