CERIMÔNIA EM MEMÓRIA AOS MORTOS DA MARINHA EM GUERRA É REALIZADA NO RIO DE JANEIRO

 
Em 21 de julho, a Marinha do Brasil (MB) realizou a Cerimônia em Memória aos Mortos da Marinha em Guerra, no Monumento Nacional aos Mortos da Segunda Guerra Mundial (MNMSGM), no Rio de Janeiro (RJ).
 
A solenidade, que aconteceu no Mausoléu do Monumento, contou com uma mensagem, em vídeo, do Presidente do Centro de Capitães da Marinha Mercante, Capitão de Longo Curso Alvaro José de Almeida Junior, com a leitura da Ordem do Dia pelo Comandante da Marinha, Almirante de Esquadra Ilques Barbosa Junior, e com uma oração solene proferida pelo Capelão-Chefe da Marinha, Capitão de Mar e Guerra (CN) Odécio Lima de Souza.
 
Em seguida, foi realizada aposição floral em memória dos militares e civis que pereceram no mar. Simultaneamente, tripulantes do Aviso de Patrulha (AviPa) “Albacora”, fundeado nas proximidades do Monumento, lançaram pétalas ao mar.
 
Além disso, como parte da homenagem, o destacamento de Honras Fúnebres do Grupamento de Fuzileiros Navais do Rio de Janeiro realizou disparo de três descargas de fuzilaria, seguidas da execução da Marcha Fúnebre e do Toque de Silêncio. Foram também executadas as canções da Divisão Naval em Operações de Guerra (DNOG) e dos Combatentes da Segunda Guerra Mundial.
 
Apesar de ser uma homenagem a todos os marinheiros que pereceram em guerras, a data faz alusão ao afundamento da Corveta Camaquã, que vitimou 33 homens em meio à Batalha do Atlântico, na Segunda Guerra Mundial.
 
A cerimônia foi presidida pelo Comandante da Marinha e realizada em formato reduzido, devido à pandemia do novo coronavírus, contando com a presença do Comandante de Operações Navais, Almirante de Esquadra Alipio Jorge Rodrigues da Silva, do Comandante do 1º Distrito Naval, Vice-Almirante Arthur Fernando Bettega Corrêa, e do Diretor Técnico do Centro de Capitães da Marinha Mercante, Capitão de Longo Curso Joselito Guerra de Andrade Câmara.
 
Ressalta-se que todos os procedimentos sanitários e medidas preventivas recomendadas pelos Ministérios da Defesa e da Saúde, bem como pela Diretoria de Saúde da Marinha, foram adotados.