Batalha Naval do Riachuelo é celebrada no Rio de Janeiro

No dia 11 de junho, o Comandante de Operações Navais, Almirante de Esquadra Paulo Cezar de Quadro Küster presidiu a cerimônia militar alusiva ao 153º aniversário da Batalha Naval do Riachuelo, na Fortaleza São José, Ilha das Cobras (RJ).

A solenidade foi coordenada pelo Comando do 1º Distrito Naval e também contou com a presença de ex-Ministros da Marinha, o Almirante de Esquadra Alfredo Karam e o Almirante de Esquadra Mauro César Rodrigues Pereira, além dos ex-Comandantes da Marinha, o Almirante de Esquadra Roberto de Guimarães Carvalho e o Almirante de Esquadra Julio Soares de Moura Neto.

A Ordem do Dia do Comandante da Marinha, Almirante de Esquadra Eduardo Bacellar Leal Ferreira, ressaltou: “Nesses tempos incertos e nebulosos a pátria navega em mar encapelado, hesitando na busca de um rumo que nos traga maior estabilidade interna e um mínimo de coesão em torno de grandes objetivos de desenvolvimento econômico e social”.

Logo depois, a leitura da Mensagem do Presidente da República, Michel Temer, enfatizou a importância da Batalha do Riachuelo como um marco para o País e para a Marinha, pois nela se formou o espírito que continua a motivar os homens e mulheres da Força Naval. Além disso, destacou a excelência da atuação da MB nas missões de paz e fez referência a formação de recursos humanos altamente qualificados.

Em seguida, foram içados os sinais de Barroso, a Banda de Música do Batalhão Naval executou o Toque da Vitória e uma salva com 17 tiros de canhão foi disparada. Após o deslocamento da Bandeira Nacional, os 256 agraciados, entre militares e civis assumiram suas posições para a imposição das Medalhas do Mérito Naval.

Batalha Naval do Riachuelo - A Batalha Naval do Riachuelo é considerada pelos historiadores como uma batalha decisiva na Guerra da Tríplice Aliança (1864-1870), o maior conflito militar na América do Sul, somente superado em vítimas no novo mundo pela Guerra Civil Americana (1861-1865).