MINUSTAH

   O Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU), por meio da resolução número 1542, estabeleceu a Missão das Nações Unidas para Estabilização no Haiti (MINUSTAH) a partir de 1º junho de 2004.

   A MINUSTAH é composta por contingentes de vários países e têm características multidimensionais, compreendendo, além do componente militar, outros componentes como o de direitos humanos, polícia, desarmamento, assessoria eleitoral, entre outros. A missão tem como objetivos:

• criar condições para estabilização e segurança do Haiti;
• organizar eleições presidenciais e municipais; e
• garantir que sejam assegurados os direitos humanos do povo, em especial das mulheres e crianças.

 

 

   Fruto de participações bem-sucedidas do Brasil em Missões de Paz anteriores e de acordos internacionais, foi atribuído ao Brasil o comando do componente militar da MINUSTAH (Force Commander), sendo, então, designado um General do Exército Brasileiro, para exercer tal cargo. A esse General são subordinados os contingentes militares de todos os países participantes da Missão.

 
:: PARTICIPAÇÃO DA MARINHA DO BRASIL  

   Na MINUSTAH, a Marinha do Brasil (MB) se faz presente, prioritariamente, por meio de seus Fuzileiros Navais. Atualmente, integra o contingente brasileiro, com um Grupamento Operativo de Fuzileiros Navais (GptOpFuzNav), do tipo unidade anfíbia, com 215 fuzileiros navais, cujo rodízio é realizado a cada seis meses; participa, também, do Estado-Maior do Batalhão Brasileiro do Componente Militar da Força de Estabilização, inclusive, com Oficiais do Corpo da Armada e de Intendentes da Marinha; além de possuir oficiais como assessores do Force Commander.

 
:: PARTICIPAÇÃO DOS MEIOS NAVAIS

   Os meios navais da Marinha do Brasil participam desde o primeiro contingente, sendo empregados no apoio logístico ao contingente brasileiro.

   Os navios da Marinha realizam o transporte das tropas e de suas viaturas; e de diversos materiais e equipamentos da MB e do Exército Brasileiro.

   Cabe ressaltar, por exemplo, o envolvimento da MB, quando do deslocamento do primeiro contingente brasileiro: quatro navios, 30 veículos, 13 reboques, 31 contêineres, carregados com suprimentos e equipamentos, e o esforço de 1242 militares, que demonstraram a prontidão, o preparo profissional e, principalmente, a dedicação e superação de nossos fuzileiros e marinheiros.

O Grupamento Operativo de Fuzileiros Navais realiza diversas tarefas, tais como:

• Patrulhas, a pé e em viaturas, em vias urbanas e rurais;
• Inspeções em automóveis e pedestres em busca de armas e drogas;
• Apoio e Segurança às eleições;
• Controle de Distúrbios e Manifestações perturbadoras da ordem e segurança;
• Investidas contra locais de atividade criminosa;
• Ajuda Humanitária, distribuindo remédios e alimentos em estabelecimentos designados pela ONU;
• Segurança do porto, aeroporto e instalações sensíveis;
• Segurança de Autoridades Haitianas; e
• Segurança e escolta a diversas autoridades civis e militares brasileiras e de outros países em visita àquele País;

 

 

 

:: OS RESULTADOS 

   A contribuição dos Fuzileiros Navais é percebida pela população e pelos contingentes dos demais países participantes da MINUSTAH, por seu acentuado profissionalismo e pela grande eficiência em suas ações.

   Entre suas maiores realizações, verifica-se a quantidade de armas e drogas apreendidas e o resgate de pessoas submetidas a confinamento pelas gangues haitianas. Acrescentam-se, ainda, as diversas prisões de membros pertencentes a essas gangues. Tais ações contribuíram, por exemplo, para que serviços como os de coleta de lixo urbano e de policiamento, dentre outros, fossem restabelecidos; para a recuperação de parte das ruas, principalmente na Capital; e para a sensivelmente redução dos índices de violência.

   Entretanto, a mais sensível contribuição dos Fuzileiros Navais nessa Missão da ONU, se não a de maior significado, foi o apoio à realização das eleições presidenciais e parlamentares, que, certamente, devolveu a confiança e a esperança aos haitianos na construção de um futuro melhor par ao seu País.