Vem chegando o verão...

Depois de muita arrumação, lanchinho para as crianças, isopor com bebidas, guarda-sol, brinquedos, trânsito intenso, conseguimos chegar. Sol a pino, areia fervendo, água gelada, pouco espaço, mas lá estamos nós. Tanto trabalho, não dá para ficar só um pouquinho. Tem que valer a pena. Mas, na volta para casa, corpo moído, ardência, vermelhidão na pele, coceira no corpo, dor de cabeça e cansaço. Surpresa: vocês e suas crianças estão queimados e desidratados!

Este exemplo, por vezes, é a história de diversas pessoas. Isto porque os raios solares são mais intensos no verão, o que aumenta a necessidade de proteção e cuidados.

A Sociedade Brasileira de Dermatologia informa:

  • Para que a pele fique bronzeada é necessária uma exposição ao sol de curta duração, durante alguns dias, nos horários em que há maior predominância de raios ultravioletas, ou seja, até às 10h e após às 16h e sempre com protetor solar;
  • Pessoas com pele clara e ruivas raramente se bronzeiam e precisam de uma proteção solar maior;
  • Mormaço também queima! É necessário se proteger da mesma forma que sob o sol forte;
  • Evite exposições prolongadas e repetidas ao sol – queimaduras solares acumuladas são um dos fatores para o câncer de pele;
  • Lembre-se que o filtro solar só começa a fazer efeito 20 a 30 minutos após sua aplicação, então não espere ficar ao sol para passá-lo;
  • Aplique generosamente o filtro solar a cada duas horas, enquanto exposto ao sol, ou após cada mergulho, principalmente nas crianças, pois elas ficam mais tempo na água e possuem pele mais sensível;
  • Proteja sempre o rosto com chapéu, boné ou viseira, pois sua pele é mais sensível, principalmente a das crianças; e
  • Use o guarda-sol. Ele é um grande amigo das pessoas e não somente um guarda coisas.

Mantenha-se hidratado

No verão, com o calor, nosso corpo elimina mais líquido do que em outras épocas do ano através do suor, composto por água e sais minerais. A perda desses dois componentes aumenta nessa estação e nos deixa vulneráveis à desidratação.

A água do mar, por ser salgada, e a da piscina, por ter cloro, têm a capacidade de “roubar” água. Depois de muitos mergulhos, a pele e o cabelo ressecam.

Por isso:

  • Após o mergulho no mar ou na piscina, procure retirar o sal ou o cloro com uma ducha de água doce;
  • Beba muita água. Água de coco e sucos de frutas também são bem-vindos; e
  • Bebida alcoólica até pode, mas sem exagero. Ela não mata a sede. Por exemplo: a cerveja estimula a micção, além de conter álcool, dois fatores que pioram a desidratação.

Aproveite o verão com mais saúde!

Ana Lúcia Castilhioni
Capitão de Mar e Guerra(RM1-S)
Conselho Editorial do Saúde Naval


Kenio Almeida Magalhães
Primeiro-Tenente(RM2-Md)
Conselho Editorial do Saúde Naval