Tuberculose fora dos pulmões. Sabia que isso pode ocorrer?

Enviado em: 19/03/2021

image

Tenho certeza que ao ouvir a palavra “tuberculose” você lembra logo dos pulmões. Acertei? Saiba que a doença não afeta só esses órgãos. Pele, rins, ossos e até o cérebro podem ser infectados. É a chamada “tuberculose extrapulmonar”. A boa notícia é que pessoas com esse tipo de bactéria não são capazes de transmiti-la.

Os sintomas variam de acordo com o local em que a doença está e podem envolver perda de peso, suores, febre, cansaço. Além de dor e inchaço. Uma curiosidade é que, apesar de ser um tipo de tuberculose, podem não haver sintomas respiratórios envolvidos, como a popular tosse com sangue.

O tratamento é gratuito e fornecido pelo Ministério da Saúde. Os medicamentos devem ser tomados diariamente por no mínimo 6 meses, por isso é fundamental ter paciência e aderir ao tratamento sem falhas ou ausências, nem mesmo no período em que estamos, de pandemia.

Nos últimos tempos, a forma extrapulmonar da doença ganhou o destaque da mídia. Alguns famosos foram diagnosticados com a doença e afastados dos palcos para tratamento. Foi o caso do cantor Thiaguinho e da cantora Simaria.

No caso dele, ocorreu a tuberculose pleural, que atingiu a membrana que reveste os pulmões. Esse tipo de tuberculose não é contagioso, já que não dissemina a bactéria pela respiração, tosse ou espirro, como ocorre quando o problema afeta os pulmões. A maior complicação que a doença pode causar é o derrame pleural, quando a pleura se enche de líquido infeccioso, o que pode demandar uma drenagem.

O caso da cantora sertaneja Simaria foi diferente. O tipo de tuberculose adquirida por ela foi a ganglionar (pois se instalou nos gânglios linfáticos). O tratamento é o mesmo usado para tuberculose comum. Apesar de não contagiosa, o tratamento é feito com antibióticos. Entre os sintomas estão: suor excessivo, perda de apetite, cansaço, febre baixa e gânglios (abaixo da orelha) inchados.

O Dia Mundial de Combate à Tuberculose (24/03) está aí para nos lembrar que essa doença ainda mata muitas pessoas no mundo. O Ministério da Saúde já se posicionou: a tuberculose ainda é um problema de saúde pública. Dados apontam que, no mundo, há cerca de 9,6 milhões de casos. Desse total, 80% estão concentrados em 22 países e o Brasil ocupa a 18ª posição.

(Publicação Panorama da Tuberculose no Brasil. Disponível em http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/panorama_tuberculose_brasil_mo...).


Comitê de Comunicação do Saúde Naval




Veja também: