Saúde Ativa – Riscos e benefícios do futebol

Enviado em: 04/02/2020

image

O sedentarismo é o quarto maior fator de risco de mortes no mundo. Dessa forma, o exercício físico é recomendado para a manutenção de uma boa saúde e uma melhor qualidade de vida. Pessoas que não praticam pelo menos 30 minutos de atividade física, três vezes por semana, têm um risco de morte 30% maior. Uma boa estratégia para aumentar a prática regular de exercícios físicos é a realização de atividades lúdicas e que promovam a integração social.

O futebol, além de ser a paixão nacional, é considerado um exercício completo e com alto gasto calórico, pois exige de seus praticantes movimentos intensos e variados, como de corridas, chutes, giros, saltos e mudanças de direção. Com isso, é uma ótima escolha também para as mulheres, pois ajuda na prevenção da osteoporose e nos sintomas da tensão pré-menstrual (TPM), além de ser uma excelente forma de emagrecimento, aumento da massa muscular e melhoria da forma física, mental e social.

Quais são os benefícios da prática do futebol?

Um benefício imediato da prática do futebol é a melhoria do bem-estar. A médio e longo prazos, observa-se também a melhoria da força, da velocidade, da flexibilidade, da coordenação, da agilidade, da resistência e da potência. Com isso, ocorrem benefícios psicológicos, estéticos e de saúde.

Quais são os riscos da prática do futebol?

O famoso “futebol de final de semana” promove riscos à saúde do praticante. A incidência de morte súbita é baixa, mas há um maior risco de acontecer em indivíduos com excesso de peso, sedentários e com colesterol elevado (HAS). Dessa forma, mesmo a prática do“ futebol de final de semana” deve ser precedida de uma avaliação médica criteriosa. Outro risco relacionado à prática do “futebol de final de semana” é a ocorrência de lesões musculoesqueléticas, especialmente no joelho, tornozelo e virilha.

Por ser uma atividade que necessita de tiros (corrida bem rápida), paradas bruscas, constante mudança de direção e muito contato entre os participantes, os tipos mais frequentes de lesões são as distensões musculares e contusões, porém existe um risco de fraturas e rupturas ligamentares, como a lesão de ligamento cruzado anterior.

Quais fatores aumentam os riscos de lesões musculoesqueléticas durante o “futebol de final de semana”?

Os praticantes de futebol que apresentam um maior risco de lesão são os mais velhos e aqueles com lesões prévias. Mulheres possuem um maior risco de sofrerem lesão no ligamento cruzado anterior. Além disso, uma recuperação insuficiente entre os jogos está associada a um maior risco de lesão. O consumo excessivo de álcool e o sono de baixa qualidade também podem aumentar o risco dessas lesões acontecerem.

Quais são as estratégias de prevenção de lesões no “futebol de final de semana”?

Os programas de preparação física e prevenção são importantes para a menor ocorrência de lesões, especialmente no futebol amador. Dessa forma, as seguintes estratégias são sugeridas:

  • Realizar o treinamento regularmente e não apenas durante os jogos de final de semana;
  • Manter um sono de boa duração e qualidade;
  • Reduzir o consumo de bebidas alcoólicas, especialmente antes de treinamentos e partidas;
  • Realizar uma hidratação adequada antes, durante e depois das partidas;
  • Realizar exercícios de aquecimento antes das partidas; e
  • Realizar um programa de preparação física composto de, no mínimo, exercícios aeróbios, exercícios de força e alongamentos.


Capitão-Tenente (S) Priscila Bunn
Fisioterapeuta
Centro de Educação Física Almirante Adalberto Nunes





Veja também: