Reumatismo não é “coisa de velho”

Popularmente, costuma-se associar a palavra reumatismo com as pessoas idosas, mas isso não é verdade. As doenças reumáticas podem ocorrer em qualquer idade, desde crianças até idosos. .

O termo reumatismo não significa uma doença específica, mas sim um grupo de doenças que abrange mais de 100 enfermidades, que possuem em comum a dor e/ou inflamação das articulações como sua principal característica.

Nesse grupo, estão incluídas doenças autoimunes como artrite reumatóide, lúpus eritematoso sistêmico, esclerodermia, que podem acometer vários órgãos do corpo e não apenas as articulações.

Nas artrites, o componente inflamatório (calor, inchaço e vermelhidão) destaca-se como determinante para a dor articular. O incômodo é constante e tende a acentuar-se no repouso, principalmente à noite ou pela manhã (ao despertar), devido ao acúmulo de líquido inflamatório durante esses períodos de inatividade.

Já o outro grupo de patologias, chamadas de doenças osteoarticulares degenerativas (osteoartrite ou artrose, bursites, tendinopatias) em que predomina o processo de desgaste como principal causa das dores, também devem ser investigadas causas traumáticas, mecânicas e correlação com doenças endócrinas. Merece destaque o caso de artrite de uma única articulação, em que a mesma deve ser sempre abordada para excluir infecção e evitar a destruição articular.

Nesses casos, as dores são desencadeadas pelo movimento da articulação acometida ou certas atividades específicas e a reabilitação fisioterápica tem aspecto primordial no tratamento.

Mais importante do que dizer que o paciente tem uma doença reumatológica é identificar qual delas é a causa, uma vez que a origem, os sintomas e os tratamentos de cada uma costumam ser completamente diferentes. Para tal investigação, procure fazer uma avaliação clínica na unidade mais próxima de sua residência ou trabalho.

O médico saberá conduzir esta investigação, tratar a dor e inflamação local e encaminhar para reabilitação ou reavaliação especializada, quando necessário.

Além disso, é muito importante aumentar o consumo de água, cessar o tabagismo, manter uma dieta equilibrada e fazer exercícios físicos regulares de BAIXO IMPACTO para manter a vitalidade de ossos e músculos e aumentar a proteção das articulações.

Cuide da sua saúde! Cuide de você!


ELLER DANIEL BUSATTO HERINGER WERNER
Primeiro-Tenente (Md)
Conselho Editorial do Saúde Naval