O álcool traz algum prejuízo para a sua vida?

Hoje, 20 de fevereiro, Dia Nacional de Combate às Drogas, gostaríamos de refletir com você sobre os padrões de uso da bebida alcoólica. Afinal, o álcool é uma droga lícita que tem trazido grandes prejuízos aos militares e à Família Naval.

Sabemos que o uso de bebida alcoólica existe desde os primórdios da humanidade, como parte de hábitos e culturas de diferentes sociedades. A dificuldade encontra-se em determinar o tênue limite entre o uso socialmente aceitável e o momento em que já podemos começar a considerar um uso nocivo ou até alcoolismo.

Esses parâmetros podem variar de pessoa para pessoa e de cultura para cultura. Por isso, é importante contextualizarmos a situação. O grau de intoxicação, porém, é um parâmetro objetivo e mensurável por meio do nível de álcool no sangue do indivíduo. O uso nocivo ou abusivo já pressupõe algum tipo de prejuízo para a pessoa, podendo gerar danos físicos, mentais, sociais e profissionais.

No caso de uma dependência química do álcool, é nítida a prioridade que a pessoa dá para a bebida, em detrimento de todas as outras atividades às quais participa. A experiência da perda de controle sobre o consumo e a Síndrome de Abstinência também apontam para um diagnóstico de dependência.

Estatísticas apontam que 5% das mulheres e 10% dos homens apresentam realmente uma situação de alcoolismo. Em compensação, 10% das mulheres e 20% dos homens que utilizam o álcool, o fazem abusivamente.

Para identificar se você está apresentando um uso problemático ou nocivo de álcool, sugerimos que responda a essas quatro perguntas:

  • Você já tentou diminuir ou cortar a bebida?
  • Você já ficou incomodado com pessoas que criticaram o seu jeito de beber?
  • Você já se sentiu culpado por causa da sua forma de beber?
  • Você já teve que beber para aliviar o estresse ou reduzir os efeitos de uma ressaca?

Se, pelo menos, uma dessas respostas for afirmativa, você tem a probabilidade de ter problemas com o álcool. Caso duas ou mais respostas forem afirmativas, isto já pode indicar problemas! Seria interessante, neste caso, procurar a ajuda de um especialista. Cuidar-se é sempre a melhor opção.

O Centro de Tratamento da Dependência Química (CEDEQ) da Marinha, localizado no Hospital Central da Marinha, oferece tratamento especializado e orientação para aqueles que apresentam uso problemático de álcool ou outras drogas (lícitas e ilícitas), assim como para aqueles que possuem familiares lidando com essas questões. Mais informações podem ser obtidas pessoalmente ou pelo telefone 2104-5588.

Equipe do Centro de Tratamento da Dependência Química
(CEDEQ)
Hospital Central da Marinha