NAIM: promovendo o envelhecimento ativo

Enviado em: 29/09/2020

image

O envelhecimento é, antes de tudo, uma conquista da humanidade, que aprendeu a sobreviver e a resistir às adversidades de forma cada vez mais competente. O número de idosos vem crescendo rapidamente no mundo inteiro e esta mudança traz também novos desafios para todos. Hoje, 1º de outubro de 2020, comemoram-se o 30º aniversário do Dia Internacional das Pessoas Idosas e o primeiro aniversário de criação dos Núcleos de Atendimento ao Idoso na Marinha – NAIM.

Dependendo da história de vida e dos fatores genéticos, os indivíduos podem envelhecer com mais ou menos saúde, podendo surgir a fragilidade. É considerada uma síndrome bastante comum, que dificulta a realização das atividades diárias, limita progressivamente a mobilidade e aumenta o risco de quedas, doenças, hospitalização e morte. A pessoa idosa frágil ou em risco de fragilidade deve ser apoiada e estimulada para preservação máxima de sua autonomia e independência com atividades que possam melhorar sua condição de saúde física e mental, bem como adiar perdas de sua capacidade funcional.

As equipes multiprofissionais dos NAIM são qualificadas para o atendimento ao idoso frágil ou com risco de fragilidade e promovem o envelhecimento ativo com conhecimento científico atualizado no campo da Gerontologia e da Geriatria. Suas ações são voltadas para a prevenção de agravos à saúde, tais como quedas, atendimentos de emergência e internação hospitalar, com exercícios físicos, estímulos de memória e linguagem, apoio psicológico para o usuário e suas famílias, criando-se um ambiente propício para a socialização e a solidariedade.

Considerando-se os riscos aumentados às pessoas idosas em pandemias, como a de COVID-19, a Organização Mundial da Saúde - OMS - defende que as nações promovam políticas para fortalecer o protagonismo destes indivíduos no enfrentamento desta e de futuras pandemias.

As oficinas terapêuticas nos NAIM foram momentaneamente suspensas, sendo, no entanto, disponibilizados a teleorientação e o telemonitoramento de todos os usuários inscritos. Durante a pandemia, aproximadamente 11.000 ligações telefônicas foram realizadas pelos NAIM e pelo Centro de Coordenação do Atendimento ao Idoso da Marinha (CCAIM), localizado no Centro Médico Assistencial da Marinha (CMAM).

Em seu primeiro ano, os NAIM, presentes no Ambulatório Naval da Penha, na Policlínica Naval Nossa Senhora da Glória, na Policlínica Naval de Niterói e no Hospital Naval de Natal, acolheram 1.387 usuários idosos frágeis ou em risco de fragilidade.

Com a criação dos NAIM, o Sistema de Saúde da Marinha reconhece a importância da proteção à saúde destes indivíduos.


Roberto Passos Villar
Capitão de Fragata (CD)
Ajudante do Centro de Coordenação do Atendimento ao Idoso na Marinha





Veja também: