Você costuma utilizar muitos medicamentos?

Enviado em: 05/05/2019

Nas últimas décadas, o consumo de medicamentos aumentou bastante devido ao envelhecimento da população e ao crescimento das doenças crônicas (como pressão alta, diabetes etc.), que se tornaram cada vez mais comuns e levam à prescrição médica.

Isso, sem contar aqueles casos em que temos uma dor de cabeça ou algum incômodo que nos leva a tomar “aquele remedinho que é tiro e queda”. O uso de vários medicamentos (geralmente, cinco ou mais), ao mesmo tempo, é chamado de polifarmácia.

Mas você sabia que a polifarmácia pode fazer mal à sua saúde? Esse é um assunto tão sério que a Organização Mundial de Saúde alerta a população com o objetivo de reduzir os erros de medicação e melhorar a qualidade da terapia medicamentosa.

Vale lembrar que, embora os medicamentos sejam muito benéficos, podem causar efeitos adversos (sintomas desagradáveis), que variam de pessoa para pessoa. Assim, ao consumir vários medicamentos diferentes, também se aumenta a chance de ocorrer algum efeito adverso.

Devemos ficar atentos, ainda, à forma como tomamos os medicamentos. Quando vários comprimidos são ingeridos juntos, por exemplo, eles podem interagir entre si e levar a uma mudança no efeito esperado, caracterizando as interações medicamentosas.

O horário das refeições também é importante nessa questão, pois os alimentos podem interagir com os medicamentos quando são tomados juntos, aumentando ou reduzindo a absorção de um ou do outro.

E lembra daquele “remedinho”? O seu uso é chamado de automedicação, ou seja, a prática de tomar medicamentos por conta própria. Principalmente para pacientes polimedicados, a automedicação representa grande risco, pois essas substâncias podem ser incompatíveis entre si e causar um efeito prejudicial ao paciente ou ainda impedir o medicamento de produzir seu efeito.

A polifarmácia também aumenta o risco de erros no uso de medicamentos, já que é muito comum o paciente se confundir na hora de tomar. Isso pode ser um grande perigo, principalmente para os idosos, pois o paciente pode acabar tomando a dose dobrada de um determinado medicamento ou deixar de tomar outro do qual precisa.

Apesar dos riscos, a boa notícia é que a polifarmácia pode ser realizada com segurança! Mas, para isso, a participação do paciente é fundamental. Seguem abaixo algumas dicas para auxiliar na organização dos medicamentos e evitar erros na hora da administração:

  • Saiba quais medicamentos você usa e como deve tomá-los;
  • Cheque os medicamentos antes de tomar;
  • Não utilize medicamentos por conta própria;
  • Sempre que for a uma consulta médica informe ao seu médico os medicamentos que já faz uso; e
  • caso de dúvidas, consulte o médico ou farmacêutico.

Referências Bibliográficas:
1- https://www.ismp-brasil.org/site/wp-content/uploads/2018/12/541-BOLETIM-.... Acesso em 19/03/2019.
2- Gomes HO, Caldas CP. Uso inapropriado de medicamentos pelo idoso: polifarmácia e seus efeitos. Revista Hospital Universitário Pedro Ernesto. 2008;7(1): 88-99.

CRISTIANE Soares CARDOZO Wergles
Capitão de Corveta (S)
Conselho Editorial do Saúde Naval




Veja mais: