Linfomas: saiba quais são os sintomas e as chances de cura

Enviado em: 10/09/2021

image

O mês de setembro é o mês de conscientização sobre linfomas. O Dia Mundial de Conscientização sobre Linfomas é no dia 15 de setembro e tem o objetivo de alertar sobre a existência da doença. Os linfomas fazem parte de um conjunto de cânceres que afetam os linfócitos (células responsáveis pela defesa do nosso organismo contra infecções por vírus, bactérias e fungos) e geralmente se apresentam na forma de massa ("gânglios" ou "ínguas" como são popularmente conhecidos).

São divididos em Linfomas de Hodgkin e Linfomas Não Hodgkin e cada um desses tipos possui subclassificações quanto ao tipo celular (linfócitos T, B ou Natural Killer), agressividade ou grau de amadurecimento da célula.

Os principais sinais e sintomas da doença são:

  • Aumento de gânglios nas axilas, virilhas e no pescoço;
  • Suor noturno excessivo;
  • Febre;
  • Perda de peso;
  • Em alguns casos, coceira também pode ser um sinal; e
  • É comum o paciente referir-se à fadiga, cansaço e mal-estar geral.

Nem sempre o surgimento de um linfonodo (órgãos que fazem parte do sistema linfático) aumentado quer dizer que seja linfoma, mas procurar o quanto antes o atendimento médico melhora as chances de um diagnóstico preciso e de cura.

Diagnóstico e tratamento

O diagnóstico se dá através da realização da biópsia cirúrgica da lesão e o tratamento é por meio de quimioterapia e/ou radioterapia.

Boa chance de cura

Grande parte dos linfomas é curável, mas é importante o monitoramento após o tratamento para se detectar possíveis recaídas.

Causa e prevenção

Grande parte dos linfomas é curável, mas é importante o monitoramento após o tratamento para se detectar possíveis recaídas.

Não se tem uma causa definida que justifique o surgimento dos linfomas, sabe-se que algumas infecções como o HIV podem favorecer o surgimento de alguns tipos, bem como o contato com substâncias tóxicas também (ex: derivados de petróleo, graxas, solventes químicos, gases inalantes). Portanto, a prevenção consiste no uso de proteção individual e manter bons hábitos de saúde, assim como consultas médicas regulares. Não deixe de fazer seus exames periódicos e se consultar com seu médico regularmente!

CT (Md) Ivan Furtado
Hematologista
Médico da Clínica de Hematologia do Hospital Naval Marcílio Dias