Hidratação nos idosos

Cerca de 60% do peso corporal é constituído por água, o que a torna indispensável ao bom funcionamento do corpo humano. Os líquidos entram no organismo através da boca e são absorvidos pelo sistema digestivo. No entanto, a água é eliminada através da urina, fezes, suor e respiração. Portanto, ela é mais facilmente perdida do que absorvida. A hidratação adequada é uma das preocupações na terceira idade, uma vez que a desidratação é uma das principais causas de internação dos idosos, especialmente em épocas de grande calor.

É importante reconhecer os sinais da pessoa desidratada: boca seca com pouca saliva; redução da interação com o ambiente e com o cuidador; diminuição do volume de urina, tornando-se de cor amarela escura e cheiro forte; fraqueza; dores de cabeça; tontura, diminuição da pressão arterial e, em casos mais graves, letargia ou sonolência excessiva e confusão mental. Nos idosos muito dependentes, também podemos observar gemidos, agitação, apatia e aumento de dependência. Cabe ressaltar que a desidratação é um problema sério que pode levar à morte. Desta forma, a prevenção assume um papel crucial na manutenção da qualidade de vida dos idosos.

Conforme envelhecemos a percepção da sensação de sede vai diminuindo, o que torna a desidratação frequente nessa faixa etária. Sendo assim, é fundamental que o idoso faça a ingestão de líquidos mesmo que não esteja com vontade. Uma boa estratégia é deixar garrafinhas ou copos com água/líquidos sempre ao alcance, além de estipular metas de consumo a serem alcançadas diariamente.

Podemos deixar a ingestão hídrica mais atraente através da utilização de água saborizada. Para isso, devemos adicionar rodelas de limão, lascas de gengibre e folhas de hortelã, ou ainda, pedaços de maçã, canela em pau e rodelas de laranja, ou cubinhos de abacaxi com folhas de hortelã. Existem diversas combinações: use sua criatividade! Além disso, é possível recorrer aos chás gelados, água de coco, refrescos e vitaminas com frutas. É importante que as bebidas não sejam adicionadas de açúcar ou adoçante. Também devemos estimular o consumo de frutas com maior teor de água, como melancia, melão, tangerina, laranja, abacaxi, entre outras. Para os idosos com disfagia (dificuldade de engolir), os líquidos deverão ser engrossados com espessantes específicos.

Para acompanhar o estado de hidratação, uma dica é avaliar a coloração da urina sempre que for ao banheiro. Quanto mais clara, significa que você está hidratado e ingerindo a quantidade de líquidos de forma adequada. Caso contrário, indica desidratação e que a quantidade de líquidos consumida, preferencialmente de água, precisa ser aumentada.


Fonte: http://blog-nutricias.blogspot.com.br/2013/03/estou-hidratado.html

Fonte:http://www.sdh.gov.br/assuntos/pessoa-idosa/legislacao/pdf/manual-do-cui...