Dia nacional de controle da infecção hospitalar

Enviado em: 15/05/2019

Mãos limpas salvam vidas

Em 15 de maio de 1847, na Hungria, o médico Ignaz P. Semmelweis passou a adotar a prática de lavagem das mãos como obrigatória para enfermeiros e médicos que visitavam as enfermarias do seu Hospital. A partir dessa simples medida, foi observada uma importante redução nas taxas de mortalidade dos pacientes. Por essa razão, o dia 15 de maio foi incorporado ao calendário da saúde como o Dia Nacional de Controle da Infecção Hospitalar.

Segundo a Associação Médica Brasileira, mais de 45 mil brasileiros morrem de infecção hospitalar. A Organização Mundial da Saúde (OMS) estima que esse número pode chegar a até 100 mil por ano.

Ainda de acordo com a OMS, no Brasil, cerca de 14% dos pacientes internados em hospitais morrem em decorrência de infecção hospitalar. As infecções hospitalares são aquelas adquiridas dentro dos serviços de saúde, principalmente em enfermarias e UTIs, e podem ser transmitidas de um paciente para o outro e também entre os acompanhantes, caso não sejam adotadas as medidas de prevenção.

Higienizar as mãos, antes e após o contato com os pacientes e superfícies hospitalares, ainda é a medida mais eficaz contra as infecções hospitalares. Segundo a OMS, se essa prática for adotada corretamente, os casos de infecção podem diminuir em até 70%.

Além da higienização das mãos, visitantes e acompanhantes também podem contribuir para o combate às infecções hospitalares, adotando os seguintes cuidados:

  • Não visite o paciente caso você esteja doente;
  • Não circule com alimentos no hospital;
  • Não leve alimentos para o paciente;
  • Não sente no leito do paciente;
  • Não leve flores ou plantas;
  • Evite trazer crianças para o ambiente hospitalar;
  • Evite o excesso de visitantes e acompanhantes;
  • Não mantenha contato com outros pacientes.

O sucesso no combate à infecção hospitalar depende de um esforço conjunto, não somente dos profissionais de saúde, mas de todos aqueles que estão em contato com o paciente!

Mãos limpas salvam vidas!


Ana Paula Almeida do Nascimento
Capitão de Corveta (S)
Conselho Editorial do Saúde Naval




Veja mais: