Dia Mundial do Doador de Sangue

O Dia Mundial do Doador de Sangue é comemorado anualmente em 14 de junho. O objetivo é homenagear todos os doadores de sangue e conscientizar os não-doadores sobre a importância deste ato, que salva milhares de vidas.

A data foi criada por iniciativa da Organização Mundial da Saúde (OMS), em 2004, e o dia escolhido é uma homenagem ao nascimento de Karl Landsteiner (14 de junho de 1868), um imunologista austríaco que descobriu o fator Rh e várias diferenças entre os tipos sanguíneos. Karl recebeu o prêmio Nobel de Medicina em 1930, pela descoberta do sistema de grupos de sangue ABO.

A oportunidade relembra a relevância deste ato de solidariedade, que deve ser feito com regularidade para garantir o abastecimento de sangue a todos os pacientes que precisam de transfusões. Há também uma preocupação em abordar a importância de se manter um estilo de vida saudável para proteger as vidas dos doadores e dos pacientes, que poderão contar com um sangue seguro, utilizado em muitos procedimentos, principalmente nos de emergência. Desta forma, manter uma quantidade estável nos bancos é fundamental para que mais pessoas possam ser socorridas de maneira adequada.

Uma única doação (onde são coletados no máximo 475 ml de sangue) pode ser usada para salvar, no mínimo, três vidas. Atualmente, no Brasil, são doadas cerca de 3,6 milhões de bolsas de sangue por ano, conforme dados do Pró-Sangue. A campanha #PartiuDoarSangue enfatiza que apenas 1,8% da população se dispõe a doar sangue, enquanto o ideal seria 5%. O cenário vem mudando com as sucessivas campanhas de esclarecimento junto à população. Mas, afinal, quem pode doar sangue?

    Para ser doador é necessário:
  • Ter entre 16 e 69 anos, sendo a primeira doação até os 61 anos;
  • Ter acima de 50 quilos;
  • Não ter Hepatite B ou C, Doença de Chagas, Sífilis, HIV (Aids), HTLV(vírus responsável pela Leucemia e Linfoma que pode ser transmitido pelo sangue);
  • Estar bem alimentado e descansado;
  • Se estiver gripado, esperar no mínimo sete dias para doar;
  • As grávidas devem esperar entre 90 e 180 dias após o parto; e
  • Após uma doação de sangue, as mulheres devem esperar 90 dias para voltar a doar, enquanto que os homens devem esperar, no mínimo, 60 dias.
Henrique Wajnberg
Capitão de Corveta(Md)
Médico Assistente do Serviço de Hemoterapia
Hospital Naval Marcílio Dias