Dia Mundial do Coração: novos tratamentos, inovações e tecnologia

coracao

No ano de 2000, a Federação Mundial do Coração (World Heart Federation) teve a iniciativa de criar o Dia Mundial do Coração, a ser celebrado anualmente no dia 29 de setembro. Seu objetivo é a conscientização da população a respeito de um grave problema de saúde conhecido como Doença Cardiovascular. As doenças cardiovasculares são um conjunto de doenças que acometem tanto os vasos sanguíneos como o coração, tendo como principal mecanismo a presença de placas formadas de gordura, que causam obstrução à passagem de sangue pelos vasos e levam ao infarto agudo do miocárdio ou acidente vascular cerebrovascular (AVC), por exemplo. Elas são resultantes de vários fatores, principalmente os maus hábitos de saúde no decorrer da vida. Além disso, são consideradas um sério problema já que respondem pela maioria das mortes (aproximadamente 63% das mortes no mundo), segundo estimativas da Organização Mundial de Saúde (OMS). São responsáveis ainda pela perda da qualidade de vida, restrições da capacidade ao trabalho e impacto negativo na economia familiar e da sociedade. O tabagismo, a dieta inadequada, o sedentarismo e o uso nocivo do álcool estão frequentemente associados às doenças cardiovasculares. O sedentarismo é o fator de risco para a doença cardiovascular mais comum, independente de sexo e idade, e contribui para a piora da doença. Desta forma, a OMS tem como um dos principais objetivos a prática de exercícios como forma de prevenção das doenças crônicas não transmissíveis, entre elas a doença cardiovascular.

A medicina evoluiu muito nos últimos anos. As inovações e avanços tecnológicos associados ao grande conhecimento sobre as diversas doenças cardiológicas permitiram uma melhor possibilidade diagnóstica e oferta de tratamento. Entre estas inovações encontra-se a Reabilitação Cardíaca, que tem se consolidado como instrumento inovador no processo de atendimento, acompanhamento e tratamento do paciente cardiológico. A reabilitação cardíaca tem como grande alicerce a prática do exercício físico, orientado por um médico cardiologista e um profissional de educação física, que acompanhada por ações educacionais voltadas para mudanças no estilo de vida, tem o propósito de trazer esses pacientes de volta às suas atividades diárias habituais de forma segura e eficaz. A terapia baseada no exercício físico é responsável pela maior parte do êxito nos serviços de reabilitação cardíaca.

No Dia Mundial do Coração fica a mensagem de que a grande maioria das mortes decorrentes das doenças cardiovasculares poderia ter sido evitada se os fatores de risco fossem controlados. É o momento de acabarmos com a inatividade física e, principalmente, adotarmos ações que nos levam a uma vida saudável. É nosso dever cuidar da saúde do coração. Adquira hábitos de vida saudáveis, pratique exercícios, pratique saúde. Prevenir é sempre a melhor opção!

Jamila Costa Ribeiro
Capitão de Fragata (Md)
Cardiologista
Chefe do Departamento de Saúde
Hospital Central da Marinha