Dia Internacional do Idoso: 1º de outubro

Enviado em: 29/09/2020

image

Nos bancos, nas praças, no transporte: um olhar mais atento para o cotidiano das nossas cidades faz perceber que algo mudou: estamos mais velhos! Segundo a Organização Mundial da Saúde, em 2020, o número global de pessoas com idade igual ou superior a 60 anos supera o de crianças com idade até 5 anos. Mas, afinal, o envelhecimento populacional é realmente apenas um grande problema?

Durante a II Assembleia Mundial sobre o Envelhecimento, realizada em abril de 2002 pela Organização das Nações Unidas em Madri, o debate revelou a importância de se construir uma sociedade para todas as idades, com grandes mudanças no modo como ela percebe e cuida de seus idosos. Naquele momento, concluiu-se que é papel de todos os cidadãos, jovens, adultos e idosos, combater a discriminação contra as pessoas idosas e construir um futuro com segurança, oportunidades e dignidade para todos.

A vida não deve ser apenas mais longa, mas também são necessárias as oportunidades de assumir novos projetos, como aumentar a escolaridade, mudar de profissão, cultivar uma atividade física regular ou mesmo desenvolver novas habilidades. Se as pessoas idosas experimentam estes anos adicionais de vida em gozo de boa saúde e com apoio adequado, sua capacidade de realização poderá ter pouca diferença se comparada com a de gerações mais jovens. Além disso, uma boa dieta, a atividade física regular e o abandono do tabagismo contribuem para reduzir o risco de doenças e de perda de massa muscular, reduzindo ou adiando perdas, como a fragilidade e a dependência de cuidadores.

A globalização, o desenvolvimento tecnológico e a urbanização precisarão andar lado a lado com o crescimento do número de pessoas idosas. Todos os serviços, incluindo os de assistência à saúde, deverão estar alinhados às necessidades mais específicas deste segmento, com melhoria da ergonomia e da comunicação. Com os recursos tecnológicos de hoje e o apoio das famílias, é possível tornar-se mais longevo e participar socialmente de forma ativa, com o pleno exercício da cidadania.

As sociedades devem, cada vez mais, se esforçar para combater os estereótipos relacionados à velhice. Antes visto apenas como uma sobrecarga aos sistemas de saúde, o envelhecimento é, acima de tudo, uma grande conquista da humanidade, que aprendeu a sobreviver às adversidades por mais tempo. Por tudo isso, o Dia Internacional das Pessoas Idosas é uma a data a se comemorar. Com mais tempo de vida, todos temos mais chances de sermos felizes!


Roberto Passos Villar
Capitão de Fragata (CD)
Ajudante do Centro de Coordenação do Atendimento ao Idoso na Marinha





Veja também: