28 de julho – Dia Mundial de Luta contra as Hepatites Virais

envelhecimento saudável

As hepatites virais são doenças que afetam o fígado. Três tipos de vírus são os principais: o vírus da hepatite A (HAV), da hepatite B (HBV) e o da hepatite C (HCV).

Milhões de pessoas no Brasil são portadoras dos vírus B ou C, mas não sabem e correm o risco das doenças evoluírem, causando danos mais graves ao fígado, como cirrose e câncer. Portanto, fique atento às formas de transmissão da doença:

HEPATITE A - transmissão por água e alimentos contaminados ou contato pessoal com pessoas infectadas;

HEPATITE B - transmissão por contato com sangue e hemoderivados, por contato sexual e de mãe infectada para o recém-nascido (durante o parto ou no período perinatal); e

HEPATITE C - a forma mais comum é por exposição direta ao sangue, hemoderivados ou instrumental cirúrgico contaminado. A forma sexual também pode transmitir a doença.

    Portanto, previna-se:
  • Use preservativo em todas as relações sexuais;
  • Exija materiais esterilizados ou descartáveis em estúdios de tatuagem;
  • Não compartilhe instrumentos de manicure e pedicure;
  • Não use lâminas de barbear ou de depilar de outras pessoas; e
  • Não compartilhe agulhas e seringas.

As hepatites em sua forma aguda ainda não possuem tratamento específico. Recomenda-se repouso, boa alimentação e medicamentos sintomáticos. As formas crônicas ocorrem especialmente nas Hepatites B e C e, atualmente, já possuem tratamentos estabelecidos com altas taxas de cura.

As hepatites A e B possuem vacinas bem consolidadas como principal forma de prevenção da doença, enquanto a Hepatite C ainda não possui vacina estabelecida.

O diagnóstico é simples, realizado por exames de sangue, e deve ser avaliado por profissional habilitado. Visite o médico regularmente e faça os exames que detectam a doença.

Romero José de Carvalho Junior
Capitão-de-Corveta(Md)
Chefe da Clínica de Doenças Infecciosas e Parasitárias do Hospital Naval Marcílio Dias





Compartilhe