Tratamento bucal nos portadores de Síndrome de Dow

Enviado em: 18/03/2020

image

A Síndrome de Down, ou trissomia do cromossomo 21, é uma alteração genética causada por um erro na divisão celular durante a formação do embrião. Os portadores da síndrome, em vez de dois cromossomos no par de número 21, possuem três e a causa dessa alteração é desconhecida.

O Ministério da Saúde publicou as Diretrizes de Atenção à Pessoa com Síndrome de Down, nas quais é recomendado que o acompanhamento odontológico seja iniciado logo no primeiro ano de vida. Não existe condição odontológica que seja exclusiva ao paciente com Down, por isso qualquer cirurgião-dentista pode realizar o atendimento desses pacientes.

Quanto às questões orais mais prevalentes em pessoas com Síndrome de Down, destacam-se o pouco desenvolvimento da maxila, céu da boca profundo, aumento do tamanho da língua e hipotonia muscular, o que favorecem a respiração pela boca e o mau posicionamento dos dentes. Estes pacientes permanecem com a boca aberta, salivam constantemente e, muitas vezes, ocorre a formação de fissuras nos cantos dos lábios, onde infecções por cândida podem se desenvolver devido ao acúmulo de saliva e microrganismos.

Outra condição comum é o atraso na erupção dos dentes de leite e, posteriormente, dos permanentes. Pacientes com Down apresentam maior incidência de ausências dentária e de alterações no esmalte e no formato dos dentes. No que se refere à cárie, a ocorrência é menor, provavelmente pela erupção dentária tardia.

Uma condição muito importante, que é acentuada na síndrome, é a desordem periodontal. Esta propicia inflamação gengival e perda precoce dos dentes. Acredita-se que o problema esteja relacionado ao comprometimento do sistema imunológico associado à má higiene oral, em função da deficiência motora e neurológica.

Em 21 de março, é celebrado o Dia Mundial da Síndrome de Down. A escolha da data (21/3) é uma alusão à trissomia do cromossomo 21. Assim, como qualquer outro cidadão, o paciente com Síndrome de Down deve consultar um cirurgião-dentista com frequência a fim de prevenir as doenças bucais e tratar precocemente as alterações que são mais prevalentes nesses indivíduos. Alguns dos problemas citados podem trazer efeitos negativos para eles e cuidar da saúde bucal proporcionará um aumento na qualidade de vida dos portadores da Síndrome .


1°TEN (CD) Raquel Henrique de Souza
Ajudante da Clínica de Periodontia da OCM
CC (CD) Letícia Alves Machado
Ajudante da Clínica de Ortodontia da OCM




Saiba mais em: