DGDNTM promove XIX Simpósio de Pesquisa Operacional e Logística da Marinha

Image: 
AE Olsen entre o antigo Ministro da Marinha Mauro César Rodrigues Pereira,  as autoridades presentes e os vencedores dos trabalhos técnicos

De 06 a 08 de novembro, a Diretoria-Geral de Desenvolvimento Nuclear e Tecnológico da Marinha (DGDNTM) promoveu o XIX Simpósio de Pesquisa Operacional e Logística da Marinha (SPOLM), na Escola de Guerra Naval (EGN), por meio do Centro de Análises de Sistemas Navais (CASNAV), Instituição de Ciência, Tecnologia e Inovação (CT&I) subordinada ao Centro Tecnológico da Marinha no Rio de Janeiro (CTMRJ).

O evento foi presidido pelo Diretor-Geral, Almirante de Esquadra Marcos Sampaio Olsen, e contou com a ilustre presença do antigo Ministro da Marinha, Almirante de Esquadra (Refº) Mauro César Rodrigues Pereira, do Presidente do Centro de Estudos Político-Estratégicos da Marinha (CEPE-MB), Almirante de Esquadra (Ref°-FN) Álvaro Augusto Dias Monteiro, do Diretor do Sistema de Armas da Marinha (DSAM), Vice-Almirante Alfredo Martins Muradas, do Diretor do Centro Tecnológico da Marinha no Rio de Janeiro (CTMRJ), Luiz Carlos Delgado, do Diretor da Escola de Guerra Naval, Contra-Almirante Edgar Luiz Siqueira Barbosa, do Assessor de Relações Institucionais e Comunicação Social da DGDNTM, Contra-Almirante (RM1) Paulo Cesar Demby Corrêa, e do Superintendente Técnico do CTMRJ, Contra-Almirante (RM1-EN) Álvaro Luís de Souza Alves Pinto.

Com o tema “A Pesquisa Operacional como Ferramenta de Governança em Projetos Estratégicos”, o SPLOM 2019 teve o objetivo de integrar a Academia, as Forças Armadas e a Indústria, fomentando a pesquisa e a aplicação prática das áreas de conhecimento no âmbito da Engenharia de Produção, Engenharia da Computação, Administração e Economia distribuídas nas seguintes áreas de concentração: Governança, Data Science, Computação Quântica e Criptografia, Pesquisa Operacional, Logística, Eficiência Energética, Cidades Inteligentes e Indústria 4.0.

O tradicional evento teve mais de 1.500 inscritos, com 222 trabalhos técnicos, 84 palestras, 10 Mini-Cursos e 06 Painéis Apresentados, com mais de 75 palestrantes nacionais e estrangeiros. E foi formado por um Comitê Científico de 28 integrantes, além de um Comitê de Avaliadores com 66 especialistas de diversas instituições participantes entre Universidades e Centros de Tecnologia, como o Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA), o Instituto Militar de Engenharia (IME), o Laboratório Nacional de Computação Científica (LNCC), a Universidade Federal Fluminense (UFF), a Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), a Universidade Federal de Itajubá (UNIFEI), a Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), a Universidade Federal do Rio Grande (FURG), a Pontifícia Universidade Católica (PUC-RJ), a Fundação Getulio Vargas (FGV), a Universidade Federal de Campina Grande (UFCG) e Universidade Federal de Lavras (UFLA). Bem como por Associações, tais como: Academia Nacional de Engenharia (ANE), Associação Brasileira de Engenharia de Produção (ABREPRO), Sociedade Brasileira de Pesquisa Operacional (SOBRAPO), Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos (ABIMAQ) e Sociedade Brasileira de Engenharia Naval (SOBENA).