Grupo de Atenção à Terceira Idade-GATI

Hospital Naval de Belém promove atividades ao Grupo de Atenção à Terceira Idade-GATI ”.

 

É possível envelhecer com qualidade de vida? Sim, é possível! E não precisamos nos esforçar muito para que isso aconteça. A qualidade de vida é um termo multidimensional, que é quantificado de forma subjetiva, cada um a qualifica de acordo com aquilo que acha mais relevante para o seu bem-estar.

Para que se obtenha qualidade de vida na terceira idade, é importante considerar diversos fatores: bem-estar físico e psicológico, nível de independência, relações sociais, ambiente de trabalho e lazer, religiosidade, entre outros. De modo geral envelhecer com qualidade significa estar satisfeito com a vida atual e ter expectativas positivas em relação ao futuro.

É nesta perspectiva que o Hospital Naval de Belém, por meio do seu Serviço de Assistência Social e de seu Programa de Saúde promoveu no dia 10.08.2018 o “II Encontro do Grupo de Atenção à Terceira Idade (GATI) do HNBe”, que se reúne mensalmente, para participar de diferentes atividades no espaço do hospital.

Nos encontros, os idosos têm a oportunidade de participar de palestras e oficinas com temas relacionados à saúde, ministradas por profissionais de diferentes áreas, e também de ações culturais, momentos de lazer e socialização.

Neste 2º encontro os idosos tiveram um dia diferente em suas vidas, o qual puderam usufruir de uma SESSÃO DE CINEMA com a exibição do filme “INTOCÁVEIS”, cujo objetivo é ampliar à arte e à cultura, com programação específica para uma faixa etária que está aberta a novas possibilidades de conhecimento, e que tem como foco propiciar ao público idoso momento de convívio, aprendizado sobre diversas áreas e lazer.

Com o propósito de oferecer aos militares, servidores civis, dependentes e pensionistas que tenham 60 anos ou mais, a participação no projeto incentiva e acredita que as atividades de lazer mantêm o idoso fisicamente e intelectualmente ativo, melhorando a memória, o raciocínio, o metabolismo cerebral como um todo e a integração numa perspectiva de inserção social, por meio de atividades físicas, artísticas e culturais de caráter diversificado que objetivem a manutenção da saúde biopsicossocial e consequente melhoria da qualidade de vida destes indivíduos, o que é fundamental para afastar as doenças mais comuns dessa faixa etária, dando oportunidade deles conviverem em grupo, aceitando as diferenças e as limitações de cada um.

Outro fator que deve ser considerado é a necessidade de vivenciar seu tempo livre e aprender novas habilidades que, quando jovens, não tiveram a oportunidade de vivenciar, e, acima de tudo, fazer com que eles se sintam valorizados, revalorizando seu espaço na sociedade, bem como as ações desenvolvidas neste programa poderão contemplar, também, os familiares e cuidadores, quanto ao fortalecimento de redes de cuidados for o objetivo e todo o efetivo, quando a intenção for a valorização dos idosos perante a sociedade.

É fundamental mantermos um equilíbrio entre as potencialidades e as limitações, que são inevitáveis do processo de envelhecimento. É comum os idosos serem acometidos por doenças crônicas específicas da idade, porém a qualidade de vida pode ser mantida com criatividade e lazer, sem dispensar os cuidados com a saúde.

Além de trabalhar com o objetivo de melhorar as condições funcionais e sociais dos idosos, este projeto tenta resgatar a autoestima e autovalorização, para que eles vejam o envelhecimento com um olhar menos fragilizado, afastando assim, a ideia de que o idoso é incapaz, apesar de suas limitações.

 

Promover a cultura e estimular o envelhecimento ativo é essencial para a qualidade de vida dos idosos!

 

“Envelhecer não é sinal de doença”.

 

 

Para mais detalhes sobre as atividades do Grupo de Atenção à Terceira Idade-GATI, clique aqui.