Recomendações da Capitania dos Portos da Bahia aos participantes da Procissão Marítima de Iemanjá

 

Recomendações da Capitania dos Portos da Bahia aos participantes da Procissão Marítima de Iemanjá 

No dia 02 de fevereiro, acontece a tradicional Procissão Marítima de Iemanjá, uma das mais populares e valorizadas do ano, que atrai à praia do Rio Vermelho uma multidão de fiéis e admiradores. Durante o evento, a Marinha do Brasil, por meio da Capitania dos Portos da Bahia empregará quatro lanchas e duas motoaquáticas para garantir a segurança da navegação.

Militares do Grupamento de Fuzileiros Navais de Salvador e o Aviso de Patrulha (AviPa) “Dourado”, subordinados ao Comando do Segundo Distrito Naval, reforçarão a segurança. No total, será empregado um efetivo de 40 militares, entre equipes de terra e mar. A procissão marítima terá início às 15:00h, na Praia do Rio Vermelho, em Salvador. As embarcações navegarão perpendicularmente à costa até atingir a distância aproximada de 3 Km da praia, local onde as oferendas serão lançadas ao mar. A tradição da festa em homenagem a Iemanjá teve início no ano de 1923, quando um grupo de 25 pescadores resolveu oferecer presentes para a mãe das águas, já que, nesta época, os peixes estavam escassos no mar. Desde então, todos os anos os pescadores pedem a Iemanjá que lhes dê fartura de peixes e um mar tranquilo.

Para quem deseja acompanhar o cortejo, algumas recomendações importantes deverão ser seguidas:

a) Deverá ser respeitado o perímetro de segurança que será estabelecido pelas lanchas da CPBA em torno das embarcações que transportarão as oferendas para Iemanjá. Durante o deslocamento para o local de lançamento das oferendas, será proibido o tráfego de embarcações no interior do perímetro de segurança;

b) Somente poderão participar do cortejo embarcações homologadas para operar em mar aberto ou que estejam com a dotação mínima de material exigido para operar na área de navegação interior tipo 2;

c) a quantidade de pessoas a bordo não deverá ultrapassar ao fixado na lotação estabelecida no respectivo Título de Inscrição da Embarcação (TIE);

d) As embarcações deverão dispor do material de salvatagem previsto na sua dotação. Especial atenção deve ser dada aos coletes e boias salva-vidas;

e) As embarcações deverão ser conduzidas por pessoas devidamente habilitadas pela Marinha do Brasil, as quais não devem ingerir bebidas alcoólicas;

f) Nenhuma embarcação deverá se posicionar em rumo oposto ao rumo do cortejo;

g) Deverá ser obedecido o tráfego em baixa velocidade, evitando a realização de manobras arriscadas que venham a colocar outras embarcações em risco;

h) Deverá ser prestado auxílio a quem estiver em perigo no mar, a menos que represente perigo para si ou para outrem;

i) As embarcações não deverão impedir o acesso à praia do Rio Vermelho;

j) Os comandantes das embarcações deverão manter permanente atenção quanto à presença de banhistas na área, principalmente nas proximidades da praia;

k) Os comandantes das embarcações que estiverem acompanhando o cortejo não deverão permitir o mergulho no mar de seus tripulantes e passageiros durante o cortejo e no momento de entrega da oferenda; e

l) haverá, antes e durante todo o cortejo, ações de inspeção naval em embarcações e motos aquáticas. Também serão realizados testes de alcoolemia. Os condutores que se encontrarem embriagados não poderão acompanhar a procissão, além de sofrerem as penalidades previstas em lei.

Contato: Assessoria de Comunicação Social – Capitania dos Portos da Bahia

Telefones: (71) 3507-3784 / 99967-4715 e e-mail: cpbacomsocmarinha@gmail.com