Organização

             

Organização do Serviço de Busca e Salvamento Marítimo no Brasil

    No Brasil, os componentes do Serviço de Busca e Salvamento marítimo, à exceção dos Sistemas de Alerta, estão estruturados na MB. Os Sistemas de Alerta são compostos pelos sistemas INMARSAT, COSPAS-SARSAT, DSC, todos integrantes do GMDSS, e a RENEC. Tais sistemas estão subordinados a entidades distintas, tais como a Empresa Brasileira de Telecomunicações (EMBRATEL), o Comando da Marinha e o Comando da Aeronáutica.

 

   O Serviço de Busca e Salvamento Marítimo no Brasil está divido conforme a seguir:

  • SALVAMAR BRASIL (MRCC BRAZIL) O Chefe do Serviço de Busca e Salvamento Marítimo é o MRCC BRAZIL (SALVAMAR BRASIL), que está estruturado na Subchefia de Operações do ComOpNav. A este, compete a supervisão das atividades SAR marítima/fluvial e a elaboração e aprovação das normas necessárias ao funcionamento desse serviço;

  • DISTRITO NAVAIS (DN) – As tarefas de coordenação dos incidentes SAR nas Sub-regiões de Busca e Salvamento (RSR) de responsabilidade de cada ComDN são de competência dos seus respectivos MRCC/RCC e/ou MRSC/RSC, caso este seja ativado;

  • CAPITANIAS, DELEGACIAS E AGÊNCIAS (CP/CF/DL/AG) – Localizadas nas áreas de jurisdição dos DN, assumem as responsabilidades de Subcentros de Coordenação SAR (MRSC/RSC), com o emprego de equipes e embarcações, após determinação de um MRCC/RCC, quando houver necessidade de se ativar uma unidade de coordenação transitória, a fim de que uma missão SAR possa ser coordenada por um órgão localizado mais próximo da área de operações SAR.

  • RECURSOS SAR – Os principais recursos SAR (SRU) são os navios e aeronaves subordinados aos ComDN e ao ComemCh, quando solicitados, em apoio às Operações de Socorro de um incidente SAR, bem como as Equipes SAR das CP/CF, DL e/ou AG.