Sinalização Náutica - Breve Histórico

Imagina-se que os primeiros e vários povos litorâneos, por necessidade ou curiosidade, se fizeram ao mar, afastando-se cada vez mais de seus "portos" de partida. Durante o dia, orientavam-se por marcas conspícuas do litoral; mas e à noite, como regressariam? Então, alguém de terra, quem sabe seus familiares, acendiam fogueiras sobre montes de pedras ou elevavam fogaréus em braseiros com qualquer artefato possível.

Por convenção, acredita-se que as primeiras "embarcações" tenham sido apenas um tronco de árvore e posteriormente evoluído para uma jangada rudimentar.

 

À medida que esses primitivos navegantes se encorajaram e passaram a contornar o litoral circunvizinho, em viagens mais longas, outros sinais tiveram que ser acendidos, da forma mais rudimentar ao alcance humano da época. Apesar das maiores atenção e importância sempre dadas às edificações, nesta fase da história, elas não teriam serventia se não fossem encimadas por uma fonte luminosa, adequadamente protegida contra os ventos e as intempéries, por uma "lanterna". Com o correr dos séculos, a lanterna viria a merecer igual atenção dispensada às torres dos faróis, por ter de abrigar, além da fonte luminosa, os aparelhos refletores ou refratores da luz, mecanismos de  rotação  e outros acessórios. Aliás, é oportuna uma ligeira digressão sobre o significado de "lanterna", para nós, nessa época. Lanterna é tão somente o dispositivo, guarnecido ou não por caixilhos de material transparente, que encimava o corpo dos faróis, com o propósito de proteger, a fonte de luz e outros aparelhos afins, que com o tempo surgiram.

Existem registros documentais, imagens, descrições, inscrições, moedas e outros, que comprovam a existência de pelo menos 200 faróis na Antigüidade, entre 300 A.C. e 300 D.C., e de no mínimo outros 30 erigidos dentro dos limites do Império Romano, durante seu esplendor. O mais famoso e o que melhor se conhece dessa época, considerado, de fato, como o primeiro farol da História, foi o construído na ilha de Pharos, a oeste da entrada da baía de Alexandria, nos limites do delta do rio Nilo, e que lhe deu o nome, "Pharos de Alexandria", Sua torre de pedra, calcula-se, com cerca de 149 metros de altura, tinha a forma quadrangular na base, com 33 metros de lado, octogonal na seção intermediária e circular na superior. Sua fogueira podia ser avistada a 29 milhas náuticas. Essa, em resumo, é a descrição que nos deixou o geógrafo Edrisi, que o visitou em 1150, antes de sua destruição por um terremoto em 1200.

 

00 AC – Farol de Alexandria, cidade do Egito com um dos portos mais ricos do mundo antigo, construído por Ptolomeu II na ilha de Pharos – daí o nome farol que passou a denominar todas as construções similares – o mais antigo de que se tem notícia, com cerca de 130 metros de altura, sua luz podia ser vista a 22 milhas náuticas (cerca de 40km) de distância. Era considerado uma das sete maravilhas do mundo até sua destruição por um terremoto em 1300. 

40 DC – O Imperador Calígula, durante a invasão da Gália e da Bretanha, mandou construir, no continente um farol que se imagina ser o atual Boulogne (em Calais), e na ilha, três outros, um dos quais, resta em Dover.

50 DC – Farol de Ostia, com cerca de 30 metros de altura, o mais famoso depois do de Alenxandria, cuja construção foi terminada pelo Imperador Cláudio. Foi destruído por um maremoto

400 – Até o declínio do Império Romano cerca de 30 faróis foram construídos entre o Mar Negro e Gibraltar, no sul da Europa e norte da África.

1130 – Farol de Gênova, fogueira na ponta do promontório de São Benigno. Considerado pelos italianos o primeiro de nossa Era.

1157 – Farol de Meloria (próximo a Livorno) o primeiro construído em Mar aberto.

 

 

 

 

 

1500 – Descobrimento do Brasil.

1520 – Farol de São Vicente, o primeiro acesso em Portugal, no Mosteiro de São Francisco.

 

 

 

 

 

 

1550 – Farol de Cordouan, próximo a Bordeaux, na França, o mais antigo farol em serviço.

 

 

 

 

O Século XIX é caracterizado pela precípua necessidade dos faróis serem guarnecidos por dois ou três faroleiros, a quem cabia acendê-los ao entardecer, dar-lhes cordas durante a noite (quando para exibir luz intermitente) e apagá-los pela manhã. Principalmente entre nós, esse período é também aquele em que atravessamos uma rápida evolução tecnológica, um sensível crescimento numérico de sinais e expressivas reorganizações administrativas. As rústicas atalaias de madeira e as primitivas construções de alvenaria foram sendo, a partir da Independência, paulatinamente substituídas por robustas torres (ainda hoje existentes) e esguios postes de ferro fundido provenientes da Inglaterra. Um exemplo ainda remanescente deste época são as fabulosas torres Mitchell, com residências suspensas, construídas sobre sapatas rosqueadas em terrenos arenosos são importadas para Salinas, Aracaju, Belmonte, Rio Real e São Tomé, dentre outros. Evoluímos dos candelabros e lampiões suspensos, dos aparelhos com refletores parabólicos de luz fixa, aos sistemas rotativos de corda (tal qual a de um relógio cuco) e aos aparelhos lenticulares de cristal importados da França, na ocasião, o único fabricante no mundo.

As velas de espermacete e os óleos combustíveis vegetais, utilizados para inflamar as mechas das lamparinas de luz fixa cedem lugar ao querosene misturado ao ar sob pressão para incandescer um véu ou camisa, tipo Aladin.

Por ocasião de publicação da primeira relação de faróis e faroletes de nossa costa, elaborada com dados fornecidos pela Diretoria de Faróis, em 1896, tínhamos 48 faróis dos quais 8 em ilhas, 36 faroletes e 2 barcas-farol. Muitos de nossos principais faróis, ainda hoje, conservam suas torres e aparelhos lenticulares originais. Atualmente, apenas 30 de nossos faróis são guarnecidos.

Em 1947, atendendo ao novo Regulamento da Diretoria Geral de Hidrografia e Navegação, é criado o Departamento de Sinalização Náutica, instalado na Base Almirante Moraes Rêgo, na Ilha de Mocanguê Grande. E em 9 de julho de 1965, é criado o Centro de Sinalização Náutica Almirante Moraes Rêgo  - CAMR.

Translate Text

Page Text

Source

Translation to Português

%1default
(link is external)default
(link sends e-mail)default
AllTudodefault
Anything (parent of ul preferred). Example: Given <code>@code</code> you could use !usedefault
Anything. Example: Given <code>@code</code> you could use !usedefault
ContentConteúdodefault
Contextual filterdefault
Contextual filtersdefault
Controle de Sinaisdefault
Convert URLs into linksConverte URLs em linksdefault
Convert line breaks into HTML (i.e. <code>&lt;br&gt;</code> and <code>&lt;p&gt;</code>)Converte quebras de linha em HTML (ex. <code>&lt;br&gt;</code> e <code>&lt;p&gt;</code>)default
Correct faulty and chopped off HTMLCorrige HTML defeituoso e cortadodefault
Dashboard (inactive)default
Dashboard (main)default
Dashboard (sidebar)default
Disable Lightbox iframe filterdefault
Display "Access Denied"default
Display a summarydefault
Display all results for the specified fielddefault
Display any HTML as plain textExibe qualquer HTML como texto purodefault
Display contents of "No results found"default
Executes a piece of PHP code. The usage of this filter should be restricted to administrators only!Executa um trecho código PHP. Esse filtro só deve ser usado por administradores!default
Faróis Do CAMRdefault
FieldCampodefault
Fieldsdefault
Filter criteriadefault
Filter criteriondefault
FooterRodapédefault
Footer first columnRodapé: Primeira colunadefault
Footer fourth columnRodapé: Quarta colunadefault
Footer second columnRodapé: Segunda colunadefault
Footer third columnRodapé: Terceira colunadefault
Google Nexus (codrops)default
HeaderCabeçalhodefault
HelpAjudadefault
Hide viewdefault
HighlightedDestacadodefault
Image !current of !totaldefault
Image links with 'rel="lightbox"' in the &lt;a&gt; tag will appear in a Lightbox when clicked on.default
Image links with 'rel="lightshow"' in the &lt;a&gt; tag will appear in a Lightbox slideshow when clicked on.default
It's possible to show webpage content in the lightbox, using iframes. In this case the "rel" attribute should be set to "lightframe". However, users can do this without any filters to be enabled. To prevent users from adding iframes to the site in this manner, then please enable this option.default
Lightbox GD filterdefault
Lightbox filterdefault
Lightbox iframe filterdefault
Lightbox modal filterdefault
Lightbox slideshow filterdefault
Lightbox video filterdefault
Limit allowed HTML tagsLimita as tags HTML permitidasdefault
Links to HTML content with 'rel="lightframe"' in the &lt;a&gt; tag will appear in a Lightbox when clicked on.default
Links to inline or modal content with 'rel="lightmodal"' in the &lt;a&gt; tag will appear in a Lightbox when clicked on.default
Links to video content with 'rel="lightvideo"' in the &lt;a&gt; tag will appear in a Lightbox when clicked on.default
LongLongodefault
Main menuMenu principaldefault
Mean Menudefault
MediumMédiodefault
Menu principaldefault
Multi Level Push Menudefault
Navegaçãodefault
NavigationNavegaçãodefault
No results behaviordefault
Normaldefault
OverriddenSobrescritodefault
PHP evaluatorInterpretador PHPdefault
Page !current of !totaldefault
Parent of the @ul. Example: Given <code>@code</code> you would use !usedefault
Powered by <a href="@poweredby">Drupal</a>Desenvolvido com <a href="@poweredby">Drupal</a>default
Primarydefault
Principaldefault
Provide default valuedefault
Publicaçõesdefault
Relationshipdefault
Relationshipsdefault
ResponsiveMultiLevelMenu (codrops)default
Serviçosdefault
ShortCurtodefault
Show "Page not found"default
Sidrdefault
Simple expandingdefault
Sort criteriadefault
Sort criteriondefault
The @ul. Example: Given <code>@code</code> you would use !usedefault
Top Bardefault
Turns g2_filter links into Lightbox2 appropriate linksdefault
User accountConta de usuáriodefault
User menudefault
Video !current of !totaldefault
View Image Detailsdefault
Web e Administraçãodefault
contextual filterdefault
contextual filtersdefault
fielddefault
fieldsdefault
filter criteriadefault
filter criteriondefault
footerdefault
headerdefault
moredefault
no results behaviordefault
press !x to closedefault
relationshipsdefault
sort criteriadefault
sort criteriondefault