Marinha e Comunidade Científica discutem o ressurgimento de fragmentos de óleo e formulam ações propositivas futuras

Foi realizado, no dia 04 de agosto de 2020, o Webinário “O Ressurgimento de Fragmentos de Óleo e ações propositivas para eventos futuros”. O evento, organizado pela Diretoria-Geral de Desenvolvimento Nuclear e Tecnológico da Marinha, possibilitou a reunião de importantes instituições, destacando a notória necessidade de ampliação de métodos e pesquisas para avanços científicos e tecnológicos do setor.

O evento contou com a participação de representantes da Força Naval, como o  Comandante da Marinha (CM), Almirante de Esquadra ILQUES Barbosa Junior; o Comandante de Operações Navais (CON), Almirante de Esquadra ALIPIO JORGE Rodrigues da Silva; o Diretor-Geral de Navegação (DGN), Almirante de Esquadra Marcelo Francisco CAMPOS; o Diretor de Portos e Costas (DPC), Vice-Almirante Alexandre CURSINO de Oliveira; e o Diretor de Hidrografia e Navegação (DHN), Vice-Almirante EDGAR Luiz Siqueira Barbosa. Entre os representantes da Comunidade Científica, estavam o Secretário do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI), Dr. Marcelo Marcos Morales; o Presidente do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), Dr. Evaldo Vilela; o Secretário de Ciência, Tecnologia e Inovação de Pernambuco, Dr. Lucas Ramos; o Presidente da Academia Brasileira de Ciências (ABC), Dr. Luiz Davidovich; o Presidente do Conselho Nacional das Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa (CONFAP), Dr. Fábio Guedes; e o Vice-Reitor da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), Dr. Moacyr Araújo, além de outros representantes de Instituições de Pesquisa e Órgãos Públicos.

O Comandante da Marinha ressaltou a importância do Sistema de Gerenciamento da Amazônia Azul (SisGAAz). Além disso, o Almirante abordou os principais dados da investigação que está sendo realizada em conjunto com outros órgãos federais, no intuito de prestar contas à sociedade.

Seguindo com a programação, o Webinário contou com a apresentação de quatro (4) painéis, apresentados pelo Capitão de Mar e Guerra (EN) MÁRCIO Martins LOBÃO (IEAPM), Dr. Paulo Nobre (INPE), Dra. Beatrice Padovani (UFPE) e pelo Dr. Ruy Kikuchi (UFBA). As exposições abordaram desde a reincidência de óleo observada no Nordeste brasileiro e o diagnóstico realizado a partir das análises químicas do Instituto de Estudos do Mar Almirante Paulo Moreira (IEAPM) até a importância do desenvolvimento de conectividade entre recursos marinhos e sustentabilidade.

A reunião também abriu espaço para exposições que incrementaram o evento, contribuindo para a ampliação do conhecimento dos estudos desenvolvidos com o intuito de fomentar a pesquisa e o desenvolvimento tecnológico, vitais para a prevenção, dissuasão e o enfrentamento dos impactos ambientais gerados.

O Diretor-Geral de Desenvolvimento Nuclear e Tecnológico da Marinha (DGDNTM), Almirante de Esquadra Marcos Sampaio OLSEN, encerrou ao ressaltar a importância de iniciativas como esta, que reforçam a consolidação do conhecimento e a continuidade de ações efetivas de enfrentamento ao problema. Ainda segundo o Almirante, esse encontro ratifica a ideia de que é possível desenvolver efetivas e producentes ações entre as esferas da sociedade, abreviando a obtenção de vários resultados.

Foi consenso entre os membros da comunidade científica, autoridades estaduais e academia que liderança e coordenação de ações se fazem necessárias para enfrentamento a eventuais situações futuras. Nesse sentido, a criação de uma Comissão Técnico-Científica, na qualidade de um mecanismo de articulação entre os entes, assim como a ativação do Instituto Nacional do Mar (INMAR),  Organização Social a ser qualificada pelo MCTI, poderão preencher as lacunas e atingir as expectativas da sociedade para respostas a eventos poluentes similares.