PROMOÇÃO DA MENTALIDADE MARÍTIMA

O BRASIL E O MAR

Mentalidade Marítima é a convicção ou crença, individual e coletiva, da importância do mar para a Nação Brasileira e o desenvolvimento de hábitos, atitudes, comportamentos e engajamento no sentido de utilizar, de forma sustentável, as potencialidades do mar.

Nossa História é vinculada ao Oceano. O Brasil foi descoberto pelo mar e temos razões geográficas, ambientais e econômicas, que reforçam nossa vocação oceânica: a costa de 8.500km e a imensa área marítima de 5,7 milhões de km², sendo 3,6 milhões de km² de Zona Econômica Exclusiva (ZEE) e mais de 2 milhões de km² de extensão da Plataforma Continental

Este enorme oceano possui valiosos recursos naturais, como a pesca, o petróleo e a biotecnologia, além de exercer grande influência sobre o clima. Mais de 80% da população brasileira vive a menos de 200km do nosso belo litoral, que tem o privilégio geopolítico de estar debruçado no Oceano Atlântico, por onde trafegam 95% do comércio e onde são produzidos mais de 95% do petróleo. Por isso, o mar é promessa de riqueza para a sociedade, pois tem potencial para impulsionar o desenvolvimento econômico, o emprego, a pesquisa e a inovação.

O conceito Amazônia Azul foi criado exatamente para chamar a atenção sobre o valor estratégico dessa imensa área marítima, adjacente ao território terrestre, onde o País exerce soberania, o oceano do Brasil, o mar que nos pertence. Nossa vida e nossa rotina estão conectadas ao oceano, mesmo quando não nos damos conta disso. O clima, a alimentação, a economia, nossa saúde, nosso lazer e bem-estar, são influenciados diretamente pelo oceano.

OBJETIVO

revistas do PROPMAR

O objetivo de promover a Mentalidade Marítima é ampliar na sociedade brasileira a convicção da importância do oceano e seus recursos para prosperidade do País, é mostrar que a maritimidade do Brasil é mais que vocação, é o nosso destino, a garantia de desenvolvimento e riqueza para as futuras gerações.

CULTURA OCEÂNICA

A Conferência das Nações Unidas em reunião realizada, em 2017, para Apoiar a Implementação do Objetivo de Desenvolvimento Sustentável (ODS) 14: Conservar e usar os oceanos, mares e recursos marinhos, forneceu a plataforma para divulgação do conceito de Cultura Oceânica e o apoio à ampliação desse conteúdo nos currículos escolares.

Divulgar a Cultura Oceânica é um dos objetivos da Década dos Oceanos, período de 2021 a 2030. A UNESCO, agência da ONU com mandato em educação e ciências oceânicas, e sua Comissão Oceanográfica Intergovernamental (COI), estão empenhadas em promover a Cultura Oceânica - compreensão individual e coletiva da importância do oceano para a humanidade - e em difundir o conhecimento sobre o oceano para estimular a participação da sociedade, aprimorar as políticas públicas, e incentivar os jovens a iniciar carreira nas ciências do mar e na economia azul.

Cultura Oceânica é um grande movimento sobre o oceano, uma iniciativa inédita que conecta a ciência com a educação para o desenvolvimento sustentável, mostrando o efeito que oceano exerce em nossas vidas e o efeito individual e coletivo que exercemos no oceano. O objetivo é disponibilizar esse conhecimento para as lideranças nacionais e locais, auxiliando a resiliência das comunidades vulneráveis e a adoção de melhores práticas e inovações na gestão sustentável.

É uma ação para difundir o conhecimento sobre o oceano e para estimular a participação da sociedade, mostrando que essa interdependência vale para todos, os que moram na zona costeira e os que vivem no interior. É um convite para que escolas, empresas, universidades, comunidades, cidadãos, todos e cada um de nós, possamos reconhecer o papel do oceano na nossa vida, refletir sobre nossos comportamentos e nos comprometermos com a sustentabilidade dos recursos do mar.

METAS

1. propor a inclusão de temas ligados ao mar nas grades curriculares de ensino;

2. incrementar a realização de exposições itinerantes, entrevistas, filmes e palestras sobre assuntos do mar;

3. ampliar a distribuição de material de divulgação das atividades da CIRM;

4. aumentar para 2,5 milhões o número de pessoas alcançadas anualmente por ações relacionadas à promoção da mentalidade marítima; e

5. capacitar multiplicadores em Cultura Oceânica e divulgar as melhores práticas.

INDICADORES

A identificação e a aferição dos aspectos relacionados ao PROMAR, feitas periodicamente, obedecerão o seguinte:

AFERIÇÃO UNIDADE DE MEDIDA REFERÊNCIA
DATA ÍNDICE

Número estimado de pessoas alcançadas anualmente por ações relacionadas ao desenvolvimento de mentalidade marítima.

Fonte: MB

UN 2019 1.500.000

PÚBLICO ALVO

foto de palestra do PROPMAR

1. Membros dos poderes federal, estadual e municipal;

2. Formuladores de políticas, tomadores de decisão;

3. Comunidade científica e servidores públicos;

4. Professores e estudantes do País;

5. Comunicadores, formadores de opinião; e

6. População em geral, em particular os jovens.

EXPOSIÇÃO ITINERANTE

A exposição itinerante tem como objetivo contribuir para promoção da Mentalidade Marítima, por meio da mostra cultural da CIRM, com acessórios de comunicação e material de divulgação, ressaltando o conceito Amazônia Azul, a Cultura Oceânica e a importância estratégica da presença brasileira na Antártica.

foto de esposição do PROPMAR

O mar é importante, basta olharmos a imagem da Terra vista do espaço, é azul, porque o oceano cobre mais de 70% da superfície do globo. Habitamos o único planeta conhecido com água líquida em sua superfície e dotado de vida, que se originou no mar, segundo as pesquisas. Plantas marinhas liberam mais da metade de todo oxigênio presente na atmosfera. Além disso, ao longo da história, observamos que os países que mais se desenvolveram foram os que tiveram acesso ao mar.

A CIRM coordena as atividades para exploração sustentável dos recursos do mar, a nossa Amazônia Azul. Colegiado permanente, responsável pela governança e uso compartilhado do oceano, a CIRM é estruturada em planos e programas, prevendo a execução descentralizada das ações, por meio do Plano Setorial para os Recursos do Mar (PSRM) que, em 2020, em sua décima edição, atualizou programas, metas e indicadores.

Em nível estratégico, o PSRM busca promover a discussão e desenvolver o planejamento multidisciplinar das ações que envolvem os recursos do mar e acompanha a execução dessas atividades e pesquisas na Amazônia Azul, em particular, nas ilhas oceânicas. O objetivo é avaliar as potencialidades do oceano, monitorar os fenômenos do clima das áreas marinhas, visando à sustentabilidade e o desenvolvimento do País, com foco na geração de conhecimento e a formação de Recursos Humanos em Ciências do Mar.

Esse é o propósito do conceito “Amazônia Azul”: provocar a reflexão e despertar a consciência sobre o valor econômico, científico e ambiental da extensa área marítima, adjacente ao território terrestre, onde o País exerce soberania. A ideia é chamar a atenção para o aspecto estratégico do Mar Brasileiro, mais que isso, contribuir para que esse interesse seja capaz de ações efetivas, de modo que os recursos do mar possam gerar empregos e riqueza para sociedade, prosperidade para o País.

foto de esposição do PROPMAR

O Brasil está entre as dez economias mais importantes do mundo, possui posição geográfica, solo e clima privilegiados, o Mar está nos chamando, estamos percebendo a necessidade de resgatar nossa vocação marítima. É hora de olhar para o Oceano, nada nos impede de assumir nosso destino. Os pioneiros agora estão no mar, nossa última fronteira, são os “Bandeirantes do Leste”. Nosso desafio como Nação é incorporar a Amazônia Azul, onde está um imenso potencial capaz de impulsionar nosso desenvolvimento.

Outro tema importante, o Programa Antártico Brasileiro (PROANTAR) também é desenvolvido no âmbito da CIRM. A Antártica é um continente inóspito, distante e desconhecido da maioria dos brasileiros, por isso desperta tanta curiosidade. Nosso País promove, há quase 40 anos, pesquisas científicas importantes naquela região, através do PROANTAR, o que lhe permitiu ser admitido como membro consultivo do Tratado Antártico, com direito a voz e voto sobre o futuro daquele continente.

A Antártica com 14 milhões de km², possui 70% da água doce do Planeta, sendo o único continente que não possui divisão política, é dedicado exclusivamente à pesquisa. Suas riquezas, sua fauna, e a importância estratégica da participação brasileira nesse processo de exploração científica, merecem chegar ao conhecimento da sociedade.

A exposição itinerante retrata esses dois temas principais: A Amazônia Azul e a presença brasileira na Antártica. O material da mostra cultural é composto de maquetes, roupas especiais, equipamentos, banners, moto de neve e réplicas de pinguins em fibra. Conta, ainda, com equipamentos multimídia para exibição de filmes e reportagens sobre o Continente Antártico, e as ilhas oceânicas, como o Arquipélago de São Pedro e São Paulo, a Ilha da Trindade e o Arquipélago de Martin Vaz.