Serviço de Sinalização Náutica do Leste restabelece sinal náutico arrastado por mau tempo

Na manhã do dia 7 de julho, o Navio-Balizador (NB) “Tenente Boanerges”, do Serviço de Sinalização Náutica do Leste (SSN-2), lançou uma boia luminosa na ponta sul do Banco de Santo Antônio, de onde outra boia sinalizadora havia se desprendido devido aos fortes ventos que atingiram a orla da capital baiana, na madrugada do dia 4 de julho.

O navio desatracou da Base Naval de Aratu na madrugada do dia 7, levando a bordo a nova boia luminosa, que tem 12 metros de altura e pesa cerca de seis toneladas.

Localizado próximo à entrada da Baía de Todos os Santos, o Banco de Santo Antônio oferece risco de encalhe para embarcações de maior calado devido a sua baixa profundidade, que é inferior a três metros em alguns pontos. Com 7,2 x 1,6 km de extensão, o banco foi responsável por muitos naufrágios; o mais famoso deles, o do “Galeão Sacramento”, ocorrido em 1668, vitimou o governador nomeado da província da Bahia, o General João Corrêa da Silva, e motivou o acendimento do Farol da Barra, o mais antigo das américas.

Por razões de segurança, na manhã seguinte ao desprendimento da boia cardinal sul do Banco de Santo Antônio, foi emitido um aviso aos navegantes informando a ausência do sinal e o Navio-Patrulha “Guaratuba” foi enviado ao local para sinalizar a região para as embarcações que navegavam pela área. Com o restabelecimento do sinal náutico, o “Guaratuba” foi dispensado e rumou de volta para a Base Naval de Aratu.

O Capitão-Tenente Frederico de Carvalho Gomes, Comandante do NB “Tenente Boanerges” avaliou a operação como um sucesso, apesar da condição de mar grosso que, na ocasião, ainda vigorava na área marítima de Salvador. “O lançamento do sinal é a conclusão de uma operação que se iniciou com a preparação da boia pelo SSN-2, com apoio da BNA. Graças ao profissionalismo do pessoal envolvido, a operação transcorreu com segurança e de acordo com o planejado”, declarou.