“Operação Interagências-BAHIA I” fiscaliza crimes ambientais e transfronteiriços nos estados da Bahia e de Sergipe

No período de 12 a 15 de julho, a Marinha do Brasil, em esforço conjunto com o IBAMA, a Polícia Federal, a Receita Federal do Brasil e a CODEBA (Companhia Docas do Estado da Bahia), realizou a “Operação Interagências-BAHIA I”, parte integrante da Operação ÁGATA, com o objetivo de reforçar a presença do Estado junto às sociedades baiana e sergipana, com a fiscalização da limpeza de porões e o descarte irregular de água de lastro pelos navios; a fiscalização das marinas da região metropolitana de Salvador; a fiscalização da área de segurança das plataformas de petróleo; e a ação repressiva contra crimes transfronteiriços.

A “Bahia I", dividida nas operações “Marina”, “Plataforma” e “Descarte”, envolveu o Navio-Patrulha “Guaratuba”, subordinado ao Grupamento de Patrulha Naval do Leste (GPNEST), e a aeronave “Poseidon”, do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e Recursos Naturais (IBAMA) além de cerca de 30 militares e servidores da Capitania dos Portos da Bahia (CPBA), IBAMA, Polícia Federal, Receita Federal e CODEBA. Durante a Operação, foram monitorados, em uma área de 30 mil km2, 53 embarcações, entre navios e plataformas de petróleo.

A “Operação Interagências-BAHIA I” demonstra a união e o esforço conjunto das autoridades que atuam para combater irregularidades ambientais e crimes transfronteiriços, visando maior eficiência e sinergia nas ações de fiscalização.