Dia do Marinheiro é comemorado em Salvador

O Comando do 2º Distrito Naval (Com2ºDN) realizou, no dia 11 de dezembro, a cerimônia militar do Dia do Marinheiro, que marca o aniversário de nascimento do Almirante Joaquim Marques Lisboa, o Marquês de Tamandaré, Patrono da Marinha do Brasil (MB). A cerimônia teve como destaques a premiação das estudantes vencedoras regionais do concurso de redação da “Operação Cisne Branco” e a imposição da Medalha “Mérito Tamandaré”, oferecida a pessoas e instituições que tenham prestado relevantes serviços na divulgação e no fortalecimento das tradições da Marinha do Brasil.

O Governador do Estado da Bahia, Rui Costa, que passou as tropas em revista no início da cerimônia, foi um dos condecorados com a Medalha Mérito Tamandaré. “Para mim é uma honra receber essa medalha, que leva o nome do Almirante Tamandaré, um lutador já no Dois de Julho, que marcou a independência da Bahia e do Brasil. Essa medalha representa a determinação do povo da Bahia e a força da Marinha”, pontuou. A leitura da mensagem do Presidente da República à Marinha do Brasil por ocasião do Dia do Marinheiro, uma salva de 19 tiros de canhão disparada durante o hasteamento do pavilhão do Patrono da Marinha e um desfile de tropas em continência ao Governador da Bahia também fizeram parte da celebração.

Na Bahia, o Dia do Marinheiro tem um significado especial, pois o Almirante Tamandaré comandou, entre 1844 e 1846, ainda como Capitão de Fragata, a Divisão Naval do Centro, Organização Militar que era sediada em Salvador (BA). Também foi nos mares da Bahia que o Almirante Tamandaré teve seu batismo de fogo, aos 16 anos, como voluntário da recém-criada Armada Imperial que, em 1823, combateu a esquadra portuguesa que se opunha à independência do Brasil. “No estado da Bahia, a Marinha está presente desde os primórdios do nosso País, desde a nossa independência, seja lutando ao lado da Flotilha Itaparicana com João das Botas, seja no batismo de fogo do nosso patrono Tamandaré. Desde então, a Marinha faz parte do dia a dia do povo baiano, que tem uma relação ímpar com o mar e com os marinheiros”, declarou o Comandante do 2º Distrito Naval, Almirante de Esquadra Almir Garnier Santos.